Arquivo da tag: Stargirl

3ª temporada de Stargirl está em desenvolvimento

A 2ª temporada chega ainda neste ano.


Uma das séries que mais fizeram sucesso entre os heróis em 2020, Stargirl pode ter sido renovada para a terceira temporada, já estando em desenvolvimento. O site Stargirl.TV ainda reportou que um novo personagem será incluído na terceira temporada, que estará totalmente ligado ao vilão Eclipso, que irá aparecer na segunda temporada.

Anúncios

Bruce Gordon, o hospedeiro de Eclipso nos quadrinhos, irá aparecer na terceira temporada, e provavelmente, tão chegado aos quadrinhos como qualquer outro personagem da série.

A versão dos quadrinhos fala que “Bruce Gordon é o principal cientista da Terra no campo da Energia Solar, coincidentemente a única fraqueza de Eclipso. Como tal, o maligno Eclipso faz muitos esforços para distrair Gordon e arruinar sua vida, usando-o como seu próprio hospedeiro físico, mantendo-o tão ocupado quanto possível. Bruce Gordon relutantemente agiu como o corpo humano do Eclipso por muitos anos, e descobriu-se capaz de controlar os poderes do Eclipso sem a influência mental do Eclipso, contanto que ele mantivesse seu temperamento sob controle.”

A CW não se posicionou sobre o assunto e uma renovação ainda não foi oficializada pelo canal.

Confira a crítica sobre a primeira temporada.

Antes produzida pelo DC UniverseStargirl passa para o domínio da CW, que irá produzir e transmitir a segunda temporada, que chega em 2021. Geoff Johns, criador da personagem, é o produtor executivo da série.


Quer receber mais conteúdos como este? Nos ajude a manter o site sempre atualizado!

Uma vez
Mensal
Anualmente

Faça uma contribuição única

Faça uma contribuição mensal

Faça uma contribuição anual

Escolha um valor:

R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00

Ou insira uma quantia personalizada:

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

ContribuirContribuirContribuir
Anúncios

Geoff Johns irá escrever Stargirl em nova fase da DC

Criador da personagem se juntará a Todd Nauck.


Geoff Johns, criador da Stargirl, está se juntando a diversos outros quadrinistas para a nova fase da DC Comics, Infinity Frontier, e nela, ele irá contar uma nova história para a heroína que já ganhou sua própria série.


Gosta da Stargirl? Leve para casa o quadrinhos SJA – Justiça Seja Feita, com 29% de desconto. Clique aqui e compre!


“A próxima fase do Universo DC começa aqui! Dark Nights: Death Metal apresentou as maiores ameaças do Multiverso. DC Future State trará aquilo que está adiante. Agora, chegou a hora de conhecer a Fronteira Infinita dos dias atuais do Universo DC”, diz a descrição oficial.

Criada em 1999, a Stargirl, conhecida pela identidade de Courtney Whitmore, é uma heroína adolescente que fez sua primeira aparição em Stars and S.T.R.I.P.E. Sua criação por Geoff Johns e James Johnson, é uma homenagem a irmã de Johns, Courtney, que faleceu durante um acidente aéreo em 1996.

A heroína ganhou sua própria série pelo DC Universe ainda em 2020, expandindo ainda mais sua mitologia. Johns é o produtor executivo.

Infinite Frontier #0, escrita por Scott Snyder, Geoff Johns, James Tynion IV, Joshua Williamson, Geoffrey Thorne, Phillip Kennedy Johsnon, Brian Michael Bendis, Becky Cloonan, Michael W. Conrad, Joelle Jones e Tim Sherid;

Arte por John Timms, Howard Porter, Joelle Jones, Jorge Jimenez, Alitha Martinez, David Marquez, Stephen Byrne, Jamal Igle, Dexter Soy, Rafa Sandoval, Alex Maleev, John Romita Jr. e outros.

Capa de Dan Jurgens e Mikel Janín;

Capa variante de John Timms.

Infinite Frontier #0 chega em 2 de março de 2021 nos Estados Unidos.


Quer receber mais conteúdos como este? Nos ajude a manter o site sempre atualizado!

Uma vez
Mensal
Anualmente

Fazer uma contribuição uma única vez

Fazer uma contribuição mensal

Fazer uma contribuição anual

Escolha um valor:

R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00

Ou digite um valor personalizado:

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

ContribuirContribuirContribuir
Anúncios

Jim Gaffigan se junta ao elenco de Stargirl para a 2ª temporada

Ator irá interpretar um dos ex-membros da Sociedade da Justiça.


De acordo com o site Entertaiment Weekly, Jim Gaffigan entrou para o elenco de Stargirl na segunda temporada, e irá interpretar o herói Relâmpago (Thunderbolt, no original), que funciona como um gênio, só que da caneta misteriosa de Johnny Thunder.

Anúncios

A caneta foi um dos grandes mistérios da primeira temporada, na qual, tanto Courtney (Brec Bassinger), quanto os fãs, ficaram intrigados com o que ela poderia fazer. Agora, parece que o mistério foi desvendado. Gaffigan dará voz ao personagem que será feito inteiramente por computação gráfica.

O produtor Geoff Johns já afirmou no DC FanDome que a caneta rosa teria uma pequena história, e esse mistério seria revelado na segunda temporada. É o que estamos vendo agora.

Relâmpago é um personagem poderoso, e é descrito como aquele que cumpre desejos, mas que causam mais problemas, não sendo esperado por aquele que pede. “Mas, apesar de seus constantes desastres sobrenaturais, o coração do Thunderbolt está sempre no lugar certo, mesmo se for ferido pelos amigos que ele perdeu ao longo de sua longa existência”, diz a descrição oficial do personagem.

Com essa frase “longa existência”, podemos perceber que o herói de Gaffigan ficou preso na caneta desde a derrota da antiga Sociedade da Justiça da América, e da suposta morte de Johnny Thunder.

Confira a crítica sobre a primeira temporada.

Antes produzida pelo DC UniverseStargirl passa para o domínio da CW, que irá produzir e transmitir a segunda temporada, que chega em 2021.


Quer receber mais conteúdos como este? Nos ajude a manter o site sempre atualizado!

Uma vez
Mensal
Anualmente

Fazer uma contribuição uma única vez

Fazer uma contribuição mensal

Fazer uma contribuição anual

Escolha um valor:

R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00

Ou digite um valor personalizado:

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

contribuircontribuircontribuir

DC FanDome | Geoff Johns revela detalhes da 2ª temporada de Stargirl

Geoff Johns e elenco falam sobre a primeira temporada.


Durante o painel de Stargirl, o criador da heroína, Geoff Johns, se juntou com a protagonista Brec Bassinger e outros integrantes do elenco, para falar sobre a primeira temporada da série. Relembrando alguns dos melhores momentos, a cena da batalha entre Solomon Grundy e F.A.I.X.A foi mostrada no painel, elevando os ânimos do criador, que elogiou muito a produção.

“Grundy é incrível. Eu precisei dar adereços a Andrew Orloff e à Zoic, à equipe de efeitos visuais e a Kevin Struckman que estava lá. Ma eles fizeram um Grundy tão legal”, disse o quadrinista. “Foi muito fiel aos quadrinhos e o F.A.I.X.A estava incrível. Aquela luta foi muito divertida. Nunca pensei que veria um live-action do F.A.I.X.A contra Solomon Grundy, mas foi bem legal”, finalizou.

A moderadora Lea Thompson, que dirigiu um dos episódios da série, ainda comentou que estava ansiosa para ver mais batalhas épicas, e questionou Johns, que quer que “as pessoas vejam mais do Grundy”. Ele ainda afirmou que o personagem não saiu da série, e tem grandes planos para o monstro.

Anúncios

Com algumas perguntas de fãs, surgiu uma sobere a coruja Hootie, companheira do Dr. Meia Noite. Johns disse que a coruja irá acompanhar Beth, a Dra. Meia Noite (Anjelika Washignton) em suas aventuras com a Sociedade da Injustiça. 

Brec Bassinger ainda comentou da história não terminada da caneta rosa, uma arma de Johnny Thunder, membro da Sociedade da Justiça. O quadrinista disse que a caneta ainda terá uma pequena história, e também que está ansioso para explorar ainda mais os personagens no segundo ano.

Confira a crítica sobre a primeira temporada.


Ainda não sabe sobre os painéis do evento. Não se preocupe, o Critical Room listou alguns dos mais importantes.

A primeira parte do DC FanDome aconteceu no dia 22, começando às 14h (no horário de Brasília), e terminando no dia 23 às 14h, sendo um evento de 24 horas. Já a segunda parte acontece no dia 12 de setembro, com todas as áreas tendo seus painéis às 14h, sendo reprisados no mesmo horário no dia seguinte. O Critical Room está fazendo uma cobertura especial no site e mídias sociais da segunda parte.

DC FanDome | Evento ganha novo nome e trailer épico; veja

DC FanDome: Hall of Heroes acontece neste sábado (22). 


Nesta quarta-feira (19), a Warner Bros. liberou um novo trailer de apresentação do Hall of Heroes do DC FanDome, reunindo vários painéis, diretores, celebridades e as principais atrações do Universo DC. Veja abaixo:

Anúncios

Antes chamado de DC FanDome, o nome mudou e agora será chamado de DC FanDome: Hall of Heroes. O site foi visto em manutenção pela manhã, e com isso, ocorreu uma grande mudança na programação. Os horários dos painéis do Hall of Heroes foram ajustados para um novo horário, e as outras áreas do evento, DC WatchVerse, DC YouVerse, DC InsiderVerse, DC FunVerse e DC KidsVerse foram todos deslocados para o dia 12 de setembro, com todos os painéis acontecendo às 14h. Os painéis serão reprisados no dia 13.

Em um comunicado oficial, a DC disse que ” podem garantir que você será capaz de ver e cobrir tudo sem estresse”. É uma separação, para que aconteça dois eventos em menos de um mês, não sobrecarregando o trabalho dos veículos de imprensa e os fãs. Foi uma forma para que ninguém perca nenhum painel das principais atrações e também das séries no WatchVerse, já que aconteciam no mesmo horário. Para conseguir um grande público para o WatchVerse, a DC optou por mudar o dia do segundo evento e focar no Hall of Heroes.

O evento vai trazer muitas novidades na área cinematográfica, como Mulher-Maravilha 1984, The Batman Esquadrão Suicida, novidades nas séries animadas e filmes animados, o DC Animated Universe; séries de TV da CW, DC Universe HBO Max, anúncios de quadrinhos e também de games, como o possível jogo do Batman, produzido pela WB Montreal e o já confirmado jogo do Esquadrão Suicida, desenvolvido pela Rocksteady.

DC FanDome será traduzido em dez idiomas, incluindo o português. O Hall of Heroes acontecerá no dia 22, começando às 14h (no horário de Brasília), e termina no dia 23 às 14h, sendo um evento de 24 horas. No dia 12 de setembro acontece o restante do evento, com reprise no dia 13. O Critical Room estará fazendo uma cobertura especial.

Anúncios

Crítica: Stargirl (1ª temporada)

Alerta: SPOILERS! Desça e leia por sua conta e risco.


Stargirl se mostra como a melhor série de heróis já produzida pela DC.


A mais nova série da DC Comics lançada neste ano, Stargirl, é a prova viva de que seguir os quadrinhos é uma ótima opção, e podem fermentar ainda mais na construção da narrativa. Num momento onde o mundo é visto trancafiado em casa por conta da pandemia do Coronavírus, e num ano de renovação para a DC Comics e a WarnerMedia, o show de TV original do DC Universe não poderia vir em hora melhor.

Com uma segunda temporada de Titans fraquíssima em diversos quesitos, e um crossover avassalador produzido pela CW, dando fim à série Arrow e o arco de Oliver Queen, deveria haver mais uma série, mas agora, ainda mais puxada para os quadrinhos. E aconteceu graças a Geoff Johns, o criador da personagem nos quadrinhos, uma homenagem a sua irmã falecida.

Tivemos um vislumbre com os trailers, e a escolha de elenco, que de forma incrível foi inserida em seus respectivos personagens, foram escolhidos a dedo para que a série pudesse acontecer. A protagonista, Brec Bassinger consegue brilhar, assim como o cajado que carrega para as batalhas. Por outro lado, um dos mais experientes do elenco, Luke Wilson, é o próprio Pat Dugan. Duas, das várias ótimas atuações de todo um elenco jovem.

MV5BNThlMDdmYWQtMWM5Zi00Zjg0LTlkOTUtNWIyN2MxNmIyMGRlXkEyXkFqcGdeQXVyNzE3ODQxNjU@._V1_

O primeiro episódio carrega uma das cenas mais incríveis de toda a série, com toda a Sociedade da Justiça sendo aniquilada pela Sociedade da Injustiça. Pat (Luke Wilson) fica encarregado de guardar todos os arquivos, fotos, armas e manter em segredo a base da equipe. Deixar tudo para trás era o melhor a se fazer. E é isso que ele faz, após conhecer Barbara Whitmore (Amy Smart) e sua filha Courtney (Brec Bassinger)Court ainda não estava acostumada com a ideia de se mudar para Blue Valley. O que ela não contava é que Pat no passado era ajudante de um herói chamado Starman (Joel McHale), e que ele guardava uma das armas mais poderosas do planeta, o Cajado Cósmico.

Após se aventurar por Blue Valley, ela descobre que um dos vilões da Sociedade da Injustiça está na cidade, e com a ajuda de Pat, ambos descobrem que toda a Sociedade da Injustiça se mudou para a Blue Valley. Com toda a Sociedade da Justiça morta, Courtney precisa escalar novos membros que podem ser capazes de ajudá-la a criar uma Sociedade da Justiça 2.0. Ela escolhe os excluídos de sua escola, com quem sentava na hora do intervalo. Uma menina que foi motivo de risada do colégio, outra que só tem seus pais como amigos e um garoto que é filho do Homem-Hora. Yolanda veste o manto do Pantera, Beth Chapel é a Doutora Meia-Noite e Rick Tyler tenta manter o legado de seu pai, Rex Tyler. Todos eles mentoreados por Pat Dugan, o F.A.I.X.A. Esse é um dos pontos que torna a série ainda mais interativa, pois ela não exclui o passado, unindo ele ao presente.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com uma equipe inexperiente, mas com um ótimo mentor, a nova Sociedade da Justiça estava sempre perto da Sociedade da Injustiça, só que cada um não sabia quem era quem. E um dos lados teve chance, já que Cindy (Meg DeLacy) sabia a identidade secreta da Stargirl, mas não contou aos vilões. Não demorou muito para que descobrissem a identidade de Stargirl, e tentar afetá-la, matando sua família também.

Pode-se dizer que o plano dos vilões é ousado (Projeto Nova América), já que incluem nele um alvo de 5 milhões de pessoas que serão reprogramadas a partir do Onda Mental (Christopher James Baker). Toda a ideia foi posta e trabalhada pelo Geada (Neil Jackson), líder da equipe de vilões, que desejava mudar o mundo para melhor, mas que apenas as mentes mais aptas sobreviveriam. Vale ressaltar que o foco era totalmente na população adulta de Blue Valley e outras cidades e estados perto de Nebraska. A nova Sociedade da Justiça corria contra o tempo para salvar o mundo na season finale. O resto não posso contar…

stargirl-villains-injustice-society

Pulando da história para os detalhes técnicos, Stargirl consegue ter um CGI absurdo para uma série de heróis, algo que jamais foi visto. É visualmente bonito ver o robô de Pat – ele realmente foi construído – e ver os poderes do cajado, Geada e até mesmo o Onda Mental. Ainda falando do CGI, Solomon Grundy foi retratado como merece, gigante, amedrontador e feroz – não aquela “coisa” horrível de Gotham.

A trilha sonora consegue moldar o clima adolescente e escolar da série, além do lado heroico. As lutas, especialmente com o Mestre dos Esportes (Neil Hopkins) e a Tigresa (Joy Osmasnki) foram um show à parte, com ótimas coreografias. Mas, o mais impressionante é a personalidade de cada personagem ali introduzido, os figurinos tão chegado aos quadrinhos clássicos e atuais, e também as subtramas, que liga todos os pontos secundários ao principal, e cria uma narrativa coesa e sem pontas soltas. Sem dúvidas, é a melhor produção do DCU já feita. Que venha a segunda temporada!


Veredito

Stargirl tem um começo de temporada arrebatador e um final tão bom quanto. O paralelo entre a Sociedade da Justiça antiga e a nova é algo muito bem explorado na série, e mostra toda a dificuldade de se acertar por conta da inexperiência. Manter a Sociedade da Injustiça ainda ativa, mas nos bastidores por um tempo, foi muito bem pensado, pois, sem os heróis para atrapalhar, o plano poderia vir a dar certo. É incrível como até os vilões seguiram em frente após todos os acontecimentos.

O CGI empregado na série é impecável, levando em conta que é uma série, e que não deve ter um orçamento absurdo para que isso seja feito. Os visuais, tanto dos heróis quanto dos vilões é mais um ponto positivo da série. Mas, o maior acerto foi a relação familiar entre  Pat e Court desenvolvida na trama, mostrando todo o carinho e preocupação que um sente pelo outro.

Referências não faltaram, nem carisma nos personagens. Brec Bassinger e Luke Wilson se superam uma ótima atuação, que não teve queda de rendimento, e que o elenco também conseguiu ter. Stargirl constrói muito bem sua história, indo do começo ao final sem perder a qualidade, se tornando a melhor série de heróis da atualidade.

10/10.

MV5BNzJhOGFmMzItY2U4Ni00NDgzLWJmNTctYzY5ZmExNmNjZDgzXkEyXkFqcGdeQXVyNzE3ODQxNjU@._V1_SY1000_SX750_AL_

DC FanDome | DC Comics libera teaser trailer oficial do evento

Evento acontecerá de forma online e gratuita.


Numa maneira para mostrar todo seu conteúdo, a DC Comics e a Warner Bros. farão o DC FanDome, evento online que substituiu a presença de toda a DC na San Diego Comic-Con @Home. Hoje (5), a DC Comics divulgou um teaser trailer do evento. Veja abaixo:

A entrada do anúncio é uma referência a Superman: O Filme, de Richard Donner, estrelado pelo eterno Christopher Reeve e com a trilha do gênio John Williams.

O evento vai trazer muitas novidades na área cinematográfica, como Mulher-Maravilha 1984, The Batman e Esquadrão Suicida, novidades nas séries animadas e filmes animados, o DC Animated Universe; séries de TV da CW, DC Universe e HBO Max, anúncios de quadrinhos e também de games, como o possível jogo do Batman, produzido pela WB Montreal.

O DC FanDome acontecerá no dia 22, começando às 14h (no horário de Brasília), e termina no dia 23 às 14h, sendo um evento de 24 horas. O Critical Room estará fazendo uma cobertura especial.

O DC FanDome será traduzido em dez idiomas, incluindo o português. Também, foi permitido enviar perguntas sobre as produções, mas o site já encerrou a possibilidade.

Sendo assim, o dia 22 de agosto será um grande marco para a DC Comics e seus fãs.


Ainda falando da DC Comics, o Justiça Encapuzada é o destaque do CR Origens #12, no Critical Room.

Stargirl é renovada para a 2ª temporada

A série Stargirl, foi renovada para a segunda temporada pelo canal americano The CW, o mesmo do Arrowverse. De acordo com o site The Hollywood Reporter, a série irá migrar do DC Universe (DCU) para a CW, garantindo assim os direitos de transmissão para o canal americano.

Stargirl, que atualmente está sendo transmitida pelo streaming da DC, o DCU e também passa na CW, um dia após chegar ao DCU. Agora. a série terá transmissão exclusiva da CW, que irá disponibilizar em sua plataforma gratuita um dia depois. Com a migração para o canal, o catálogo de séries do DCU encurta ainda mais, restando 4 programas televisivos, Titãs e Patrulha do Destino – Patrulha do Destino está com a segunda temporada sendo transmitida no HBO Max – e as séries animadas da Arlequina e Justiça Jovem.

O futuro do DCU é incerto, já que a WarnerMedia investiu em outra plataforma de streaming, que agrega todas as séries e filmes da Warner Bros. e suas afiliadas. E com o grande investimento da Warner em seu novo streaming, a primeira temporada, assim como a segunda de Stargirl, vão estar no catálogo após serem completadas.

Sinopse: Stargirl conta a história de Courtney Whitmore (Brec Bassinger), estudante forçada a se mudar para uma nova cidade, depois que sua mãe se casa novamente. Ela só não esperava que seu padrasto, Pat Dugan (Luke Wilson), costumava ser o Listrado, o braço direito do herói Starman (Joel McHale). Armada com seu bastão mágico, ela vai acabar inspirando uma nova geração de heróis inusitados.

Stargirl irá concluir sua primeira temporada com 13 episódios.  A personagem sendo uma criação de Geoff Johns para homenagear sua irmã falecida, a série tem como produtor o mesmo, sendo seguido Melissa Carter, Greg Berlanti, Sarah Schechter e Greg Beeman.

O elenco conta com Brec Bassinger (Stargirl), Luke Wilson (Pat Dugan), Yvette Monreal (Pantera), Anjelika Washington (Doutora Meia-Noite), Trae Romano (Mike Dugan), Amy Smart (Barbara Whitmore), Cameron Gellman (Homem-Hora), Meg DeLacy (Cindy), Neil Jackson (Geada), Christopher James Baker (Onda Mental)Jake Austin Walker (Herny King Jr.) e Neil Hopkins (Mestre dos Esportes).

Review: Stargirl (1×01)

Alerta: SPOILERS! Desça e leia por sua conta e risco.


Stargirl começa com tudo na DC!

A mais nova série do DC Universe, Stargirl, já virou um sucesso entre os grandes fãs de quadrinhos da DC Comics com apenas um episódio lançado. Após o crossover do Arrowverse, Crise nas Infinitas Terras, ficou estabelecido que Stargirl se passaria na Terra-2, e que faria parte do universo de Arrow.

Os primeiros 5 minutos do episódio ‘Piloto’ de Stargirl mostram a Sociedade da Justiça lutando contra os grandes vilões da Sociedade da Injustiça. O pouco que mostra dos heróis, foi o suficiente para saberem que o mundo ainda precisava deles. Os vilões, naquele dia de natal, conseguiram um grande feito, que foi derrotar toda o Sociedade da Justiça, e acabar com seu legado; ou quase isso. O único que sobrou foi Pat Dugan (Luke Wilson), que era o ajudante do Starman (Joel McHale).

Após a morte de todos da Sociedade da Justiça, e de seu companheiro, Pat guardou todas as lembranças, fotos, fichas criminais e o Cetro Cósmico do Starman, para que um dia ele fosse encontrado por alguém com honra de usá-lo.Justice_Society_of_AmericaUma das coisas que mais foi agradável nos primeiros 5 minutos, e também no decorrer do episódio, foi o CGI, que estava absurdamente incrível! Geoff Johns, co-criador da série, prometeu que teria um belo visual, e não mentiu. As chamas verdes, as investidas com o Cetro Cósmico e também do vilão Mago, são um show à parte.

Outro ponto positivo também é a audácia de finalmente trazerem um Solomon Grundy do jeito que ele é. Espero que seu visual seja mostrado em breve, pois parece estar sensacional, vendo que isso é uma produção para a TV.

Mas, voltando aos trilhos, Pat segue em frente e conhece Barbara Whitmore (Amy Smart). Ambos se relacionam e logo casam. Em um tempo, eles se mudam para Nebraska, e a filha de Barbara, Courtney (Brec Bassinger) não aprova muito a ideia, já que teria de deixar tudo para trás. A reluta grande não impediu de se mudarem e serem bem recebidos na nova cidade.

O foco passa a ser a família, que no entanto, têm muitas desavenças entre Pat Courtney. A falta de um pai para Courtney desde sua infância não a faz bem, e vendo que Pat tentava substituí-lo, ela tentou se afastar mais. Até descobrir o segredo escondido de Pat, que no passado era o F.A.I.X.A. MV5BNThlMDdmYWQtMWM5Zi00Zjg0LTlkOTUtNWIyN2MxNmIyMGRlXkEyXkFqcGdeQXVyNzE3ODQxNjU@._V1_
Courtney pega o cetro escondido e sai às ruas, tentando descobrir o que àquilo fazia. Sem querer, após se aventurar, ela chama a atenção indesejada do antigo líder da Sociedade da Injustiça, o Onda Mental (Christopher James Baker). O carro que ela explodiu era do próprio vilão. Uma coisa era certa, Courtney tinha o dom de carregar o Cetro Mágico.Mesmo com o aviso de Pat, Courtney sai para treinar e se depara com o Onda Mental. Ele estava disposto a matar Whitmore, para que não houvesse um novo herói que pudesse carregar o Cetro Mágico de Starman. Ao falhar em seu plano de assassinar a nova Sideral, o final fica em aberto com ele contra uma explosão, enquanto Courtney fugia do galpão de pneus. E mais uma vez, Pat aparece para socorrer sua nova filha, dentro de seu traje balístico – o traje foi construído por Pat, que usou suas habilidades de mecânica para isso, além de ser o antigo carro da equipe.

Além do CGI impecável para uma série, a trilha sonora se encaixou perfeitamente com o tema, trazendo uma adolescente para ser a sucessora de um grande herói e assumir seu legado. O figurino, também, consegue ser tão fiel aos quadrinhos que chega a impressionar. Stagirl tem tudo pra ser uma das melhores séries de heróis atualmente.

Porém, peca em certas coisas, como aniquilar toda a Sociedade da Justiça, sem ao menos mostrar um desenvolvimento maior. Mas, com o andamento da série, podemos ter muitos flashbacks, mostrando o passado dos heróis lendários.

Veredito

Stagirl começa muito bem, com um ótimo visual e começo de história singelo. A série que faz parte do Arrowverse, tem uma história totalmente diferente dos outros shows da DC, trazendo algo mais fiel e quadrinesco, e com certeza, tende a ter uma grandiosa temporada. Quem sabe um dia possa fazer um crossover com os outros shows da DCTV.

9/10.