Arquivo da tag: Rua do Medo

Crítica: Rua do Medo: 1666 – Parte 3 (2021)

Aviso: Crítica sem spoilers!


Trilogia finaliza de forma brilhante, mas um pouco aquém do esperado.


Após um lançamento consecutivo nas primeiras semanas de julho, a Netflix lançou o último filme da trilogia Rua do Medo, Rua do Medo: 1666, que finaliza toda a maldição de Shadyside. Dessa vez, o longa aborda às origens da maldição, e da bruxa Sarah Fier, para que todo o arco em volta disso seja concluído.

Com os dois primeiros filmes sendo bem sustentados, e o segundo ainda mais, Leigh Janiak retorna para o terceiro, para melhorar ou manter um equilíbrio para a trilogia. É uma direção segura, com um roteiro – a história toda em si -, muito bem trabalhado. Neste filme, o intuito e se desvencilhar um pouco do slasher, e trazer à tona o passado de Sarah Fier, que culminou na maldição de Shadyside e todo o terror que acontece. 

fear-street-1666

O filme é dividido entre 1666 na primeira hora e retorna para 1994 nos 50 últimos minutos, para encerrar toda a história da trilogia. Em 1666, a inspiração em A Bruxa fica bem nítida, com o filme ainda seguindo os eventos dos livros de R.L. Stine. Há uma certa demora para engatar a história, e quando consegue, faz de uma forma interessante, trazendo um grande mistério e uma reviravolta que jamais os espectadores pensariam – o que me supreendeu, de certa forma. Mas, quando a primeira parte do filme realmente se encontra, e torna tudo mais atrativo, ela se encerra e retorna o espectador para concluir a trama em 1994. E mesmo que volte para o “começo” de tudo, a primeira parte usa consideravelmente o suspense e o drama a seu favor.

Já deslocados em 1994, Deena (Kiana Madeira) e Josh (Benjamin Flores) precisam salvar a alma de Sam (Olivia Welch). A reviravolta em 1666, permitiu que em 1994, Deena soubesse quem ela devia temer, e a maldição era apenas uma praga cultivada por séculos e ministrada por várias pessoas da mesma família. A parte final ainda une todos os assassinos do filme, dando mais alguns minutos na tela, além de mostrar novos inimigos que foram revelados em flashbacks de filmes anteriores. É deixado de lado o suspense de 1666, e volta o slasher proposto para a trilogia em 1994, mas que perde força e se torna cansativo, apesar de que divertido.

fear-street-part-three-1666-movie-review-2021

Mais uma vez, é o elenco que se destaca, já que estão totalmente confortáveis no filme. O destaque vai para Kiana Madeira, e também, podemos falar que Gillian Jacobs (uma das irmãs Berman), foi um outro destaque neste terceiro filme. Vale ressaltar o capricho da Netflix quanto ao design da vila em 1666, e também do próprio figurino, que torna a produção ainda mais agradável aos olhos do fã. E claro, a trilha sonora de Marco Beltrami (franquia Pânico e Logan), ao lado de Anna Drubich, se mantém em nível altíssimo, sendo a melhor composição desta trilogia.

Apesar de ser um filme que deixa a desejar em alguns aspectos, como no próprio passar de 1666 para 1994, e a revelação final de quem causou toda a maldição, Rua do Medo: 1666 ainda consegue se sustentar com sua originalidade e inspiração em filmes de terror e horror. É um universo rico que pode ser revisitado, e muito bem explorado pela Netflix e por Leigh Janiak algum dia.


Veredito

Rua do Medo: 1666 – Parte 3 conclui uma trilogia com altos e baixos, mas que conseguiu se manter em um ótimo nível de produção. Com uma direção formidável e um elenco recheado de jovens estrelas, o terceiro filme acerta em cheio em sua primeira parte de implementar o suspense na origem de Sarah Fier, mas falha e perde força quando retorna ao slasher em uma conclusão da maldição de Shadyside.

7,5/10.


Apoie o Critical Room no Apoia.se.

Quer receber mais conteúdos como este? Nos ajude a manter o site sempre atualizado!

Uma vez
Mensal
Anualmente

Faça uma contribuição única

Faça uma contribuição mensal

Faça uma contribuição anual

Escolha um valor:

R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00

Ou insira uma quantia personalizada:

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

ContribuirContribuirContribuir
Anúncios

Rua do Medo: 1666 – Parte 3 | Último filme da trilogia ganha trailer

A maldição irá acabar.


A Netflix divulgou o trailer do terceiro filme da trilogia Rua do Medo, Rua do Medo: 1666, que focará no surgimento da maldição da bruxa Sarah Fier, que assola toda Shadyside. Veja abaixo:

Anúncios

Sinopse: “A trilogia termina no início: Shadyside, 1666. A origem da maldição de Sarah Fier é finalmente revelada. O ciclo se completa em uma noite que muda a vida dos moradores de Shadyside para sempre.”

Os filmes são baseados nos livros de terror de R.L. Stine, que conta a sinistra história de Shadyside.

Rua do Medo: 1994 – Parte 1 e Rua do Medo: 1978 – Parte 2 já estão disponíveis no catálogo. Rua do Medo: 1666 – Parte 3, o último filme, estreia no dia 16.

A diretora Leigh Janiak é a responsável pela trilogia. O elenco conta com Gillian JacobsSadie SinkAshley ZuckermanChiara AureliaOlivia Welch.

rua_do_medo_parte_3


Quer receber mais conteúdos como este? Nos ajude a manter o site sempre atualizado!

Uma vez
Mensal
Anualmente

Faça uma contribuição única

Faça uma contribuição mensal

Faça uma contribuição anual

Escolha um valor:

R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00

Ou insira uma quantia personalizada:

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

ContribuirContribuirContribuir
Anúncios

Crítica: Rua do Medo: 1978 – Parte 2 (2021)

Aviso: Crítica sem spoilers!


Assustador, sangrento e muito violento.


Após uma boa recepção com a primeira parte, Rua do Medo: 1994, a Netflix lançou na sexta-feira (9) a segunda parte, que se passa em 1978, e acompanha duas jovens que tentam sobreviver ao massacre no acampamento Nightwing. E diferentemente da primeira parte, o filme é ainda muito mais sangrento, assustador e brutal, por envolver adolescentes e crianças assassinadas por um lunático com machado e um saco na cabeça.

fear-street-2-trailer

Leigh Janiak dirige e assina o roteiro da sequência, e traz as jovens irmãs Cindy (Emily Rudd) e Ziggy Berman (Sadie Sink) como as protagonistas da trama, que explica a história de como uma das irmãs sobreviveu ao massacre, já mencionado no final de Rua do Medo: 1994. Há uma grande inspiração em Sexta-Feira 13, ficando muito evidenciado desde o começo, com a escolha da data sendo um easter egg para o clássico Halloween. E foram ótimas inspirações, por assim dizer.

O filme consegue fluir por si só, e é ainda melhor que seu anterior por deixar de lado o drama romântico adolescente, que não era tão aprofundado e não foi bem desenvolvido. Por outro lado, a dinâmica entre as duas protagonistas deste longa, é algo confortável e muito bem feito, sem se arrastar e parecer cansativo para a narrativa. O longa consegue trabalhar melhor o relacionamento de todos os personagens, desde o monitor Nick Goode (Ted Sutherland), até a melhor amiga de Cindy, Alice (Ryan Simpkins). E não é preciso falar em como os atores conseguiram se encontrar tão melhor em seus personagens como o filme anterior, apesar de, poucas vezes, um ou outro ficarem abaixo do esperado. E não podemos esquecer da rixa entre Shadyside e Sunnyvale, que ainda é explorada na obra, e deverá concluir a explicação da maldição lançada pela bruxa Sarah Fier no terceiro longa.

Fear-Street-Parte-2-final-de-1978-explicado-Quem-viveu

Mesmo que os livros de R.L. Stine sejam do gênero terror, em querer causar medo e pavor, o longa não tenta fazer isso em nenhuma vez, já que não é seu intuito, e deixa claro que seu tema é slasher. A figura encapuzada, de machado, que remete a Jason Voorhess, é ainda mais brutal do que qualquer outro assassino já mostrado no filme anterior. E é ainda mais assustador do que o próprio assassino com a máscara de caveira, ambos sendo motivados pela bruxa. Aliás, fique atento aos detalhes do primeiro para o segundo, já que o segundo filme explica um pouco mais da origem da assassina Ruby Lane.

Porém, o que pesa, e dessa vez não é o roteiro, é a fotografia em alguns momentos enquanto é noite no filme. Fica realmente difícil de enxergar, principalmente nas cenas em que o assassino está caminhando para matar. É totalmente escuro, e pode atrapalhar um pouco a experiência do espectador, que não está acostumado de ver total escuridão e uma sombra vagando. Mas, mesmo com esse deslize, a trilha sonora é um dos pontos mais altos, trazendo a tensão e o medo estampado para as crianças do acampamento.

C259C006_190730_R42R.mxf_1.250.1_CR.0

 

Sendo assim, se Rua do Medo: 1994 agradou o público fã de slasher, o segundo filme da trilogia pode ter agradado ainda mais, referenciando Sexta-Feira 13 do início ao fim. Correndo por fora do terror e mergulhando neste subgênero riquíssimo, Rua do Medo: 1978 é agradável e muito assustador. A conclusão da trilogia acontecerá no dia 16 de julho, com Rua do Medo: 1666, e este promete um pouco mais de terror profundo e suspense.


Veredito

Rua do Medo: 1978 – Parte 2 continua a ostentar e referenciar os principais filmes de slasher do cinema, ainda conseguindo manter sua originalidade. Com um elenco jovem e diversificado, e apresentando uma história muito mais violenta e brutal, o segundo filme da trilogia de terror da Netflix acerta em cheio na narrativa, sem parecer cansativa, e deixa um ótimo gancho para a conclusão da trilogia.

9/10.


Quer receber mais conteúdos como este? Nos ajude a manter o site sempre atualizado!

Uma vez
Mensal
Anualmente

Faça uma contribuição única

Faça uma contribuição mensal

Faça uma contribuição anual

Escolha um valor:

R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00

Ou insira uma quantia personalizada:

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

ContribuirContribuirContribuir
Anúncios

Rua do Medo: 1978 – Parte 2 | Sequência na Netflix ganha trailer

Filme estreia no dia 9 de julho.


O segundo filme da trilogia Rua do Medo, Rua do Medo: 1978 – Parte 2, teve seu primeiro trailer divulgado pela Netflix, continuando os eventos do seu antecessor. Assista abaixo:

Anúncios

Sinopse: “Shadyside, 1978. A escola entra em férias e as atividades do Acampamento Nightwing estão prestes a começar. Mas a diversão logo se transforma em pesadelo quando outro habitante da cidade embarca em uma jornada assassina.”

Os filmes são baseados nos livros de terror de R.L. Stine, que conta a sinistra história de Shadyside.

Rua do Medo: 1994 – Parte 1 já está disponível na plataforma, enquanto Rua do Medo: 1978 – Parte 2 chega em 9 de julho. Rua do Medo: 1666 – Parte 3, o último filme, estreia no dia 16.

A diretora Leigh Janiak é a responsável pela trilogia. O elenco conta com Gillian JacobsSadie SinkAshley ZuckermanChiara AureliaOlivia Welch.


Quer receber mais conteúdos como este? Nos ajude a manter o site sempre atualizado!

Uma vez
Mensal
Anualmente

Faça uma contribuição única

Faça uma contribuição mensal

Faça uma contribuição anual

Escolha um valor:

R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00

Ou insira uma quantia personalizada:

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

ContribuirContribuirContribuir
Anúncios

Crítica: Rua do Medo: 1994 – Parte 1 (2021)

Aviso: Crítica sem spoilers!


Uma grande surpresa no gênero slasher.


Muitos estúdios estão apostando nos filmes de terror, como a Warner Bros., que construiu um grande universo, a Universal Pictures com Halloween e outras produções, e a Sony com O Homem nas Trevas. Vendo isso, a Netflix decidiu adaptar os livros de terror de R.L. Stine, que conta a macabra história de Shadyside, que passa por uma onda de assassinatos praticados por serial killers mascarados. Se a ideia foi homenagear, muitas vezes a franquia Pânico, o filme conseguiu, e o resultado é muito satisfatório.

full-trailer-the-fear-street-trilogy

Rua do Medo: 1994 é o primeiro filme de uma trilogia, que tem a direção da cineasta Leigh Janiak. A trama do filme é moldada por um mistério, que tenta misturar Pânico e IT de uma vez só, tornando o longa divertido e assertivo. Shadyside é uma cidade dos Estados Unidos, que é considerada amaldiçoada, por possuir vários assassinatos em massa, praticados em diferentes décadas, mas com um mesmo propósito: Vingança de uma bruxa, morta alguns séculos antes.

O background do longa explora a relação de Deena (Kiana Madeira) e Sam (Olivia Welch), ex-namoradas que possuem raiva uma da outra, e ainda, muito carinho. O grupo ainda é composto pelo irmão mais novo de Deena, Josh (Benjamin Flores Jr.), que é o nerd sabe-tudo e detetive, Simon (Fred Hechinger), o cara alegre e Kate (Julia Rehwald), a destemida. Todos estes personagens possuem uma ótima dinâmica entre si, lembrando muito do primeiro filme de IT – A Coisa. Porém, o que peca é a forma de como a relação de um deles com outro personagem é desenvolvida, tentando forçar algo um tanto destruído.

Fear-Street-Parte-1-Classificacao-etaria-de-1994-O-filme

Por um lado, se o filme tenta bebericar do slasher dos anos 90 e fazer lado com Pânico e os mais recentes filmes de Sexta-Feira 13, por outro, ele adere aos clichês de romance em uma trama adolescente, sempre deixando com que a tensão de um relacionamento acabado viesse à tona. De certo modo, isso incomoda, e torna o filme um tanto exaustivo nesta trama background para Rua do Medo: 1994. Entretanto, agregarem uma personagem cativante (e problemática) como Deena, no fundo do poço após ver sua ex com outra pessoa, foi um grande acerto, assim como Josh sendo o mediador de toda a equipe sobre o caso sinistro que corria por Shadyside.

Há um certo conforto por parte do elenco, que apresentou personagens carismáticos e fáceis para que o público goste. O roteiro ajudou muito para que isso acontecesse, não os deixando a deriva da história, e conseguindo desenvolver suficientemente seus principais personagens. Além disso, Leigh Janiak tem uma direção consistente e segura, sabendo conduzir o filme num todo, que se destaca em grande parte por sua fotografia.

fear-street

Por fim, o mais novo filme de terror da Netflix é um deleite para os fãs de slasher, que vão de Michael Myers até Ghostface. Com referências ao famoso gênero que consagrou muitos personagens e franquias, o streaming apostou em uma obra sinistra e inteligente, que se eleva muito mais em seu terceiro ato, e acaba deixando o momento ainda mais tenso.


Veredito

Rua do Medo: 1994 – Parte 1 é um filme que ostenta o slasher e homenageia os principais do gênero, em um enredo adolescente que pode não agradar muito, mas não deixa de ser cativante. Com o passado sombrio explicado nos dois primeiros atos, e o terceiro totalmente reservado à sobrevivência, o primeiro filme deixa um gancho para o seguinte, que decresce e explicará o começo de toda a maldição de uma cidade. Resta saber se os próximos longas serão tão interessantes quanto.

8/10.


Quer receber mais conteúdos como este? Nos ajude a manter o site sempre atualizado!

Uma vez
Mensal
Anualmente

Faça uma contribuição única

Faça uma contribuição mensal

Faça uma contribuição anual

Escolha um valor:

R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00

Ou insira uma quantia personalizada:

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

ContribuirContribuirContribuir
Anúncios

Rua do Medo: 1994 – Parte 1 | Filme de terror da Netflix ganha trailer

Estreia acontece no dia 2 de julho.


A Neflix divulgou o trailer e Rua do Medo: 1994 – Parte 1, o primeiro filme da trilogia de terror Rua do Medo, que será lançada em junho na plataforma. Confira abaixo:

Anúncios

Sinopse: “A trilogia tem início em Shadyside, no ano de 1994. Em 1994, um grupo de adolescentes descobre que os eventos terríveis que assombram sua cidade há gerações podem estar conectados. O pior: eles podem ser os próximos alvos.”

Os filmes são baseados nos livros de terror de R.L. Stine, que conta a sinistra história de Shadyside.

Rua do Medo: 1994 – Parte 1 estreia no dia 2 de julho, enquanto Rua do Medo: 1978 – Parte 2 chega em 9 de julho. Rua do Medo: 1666 – Parte 3, o último filme, estreia no dia 16.

A diretora Leigh Janiak é a responsável pela trilogia. O elenco conta com Gillian JacobsSadie SinkAshley ZuckermanChiara Aurelia Olivia Welch.


Quer receber mais conteúdos como este? Nos ajude a manter o site sempre atualizado!

Uma vez
Mensal
Anualmente

Fazer uma contribuição única

Fazer uma contribuição mensal

Fazer uma contribuição anual

Escolha um valor:

R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00

Ou digite um valor personalizado:

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

ContribuirContribuirContribuir
Anúncios