Arquivo da tag: Kevin Feige

Crítica: WandaVision (1ª temporada)

Alerta: SPOILERS! Desça e leia por sua conta e risco.


Minissérie tem diversão, ação, dinamismo e muita magia!


WandaVision chegou e se tornou a série favorita entre os fãs da Marvel, que criaram diversas teorias envolvendo Wanda, os X-Men e sua família. Os fãs comentavam no Twitter, sempre às sextas-feiras, sobre o novo episódio de WandaVision, numa temporada que se tornava cada vez mais intrigante, a ponto de ter várias opções em seu rumo. O novo passo da Marvel Studios na Fase 4, agora com o Disney+ a seu favor, já começou, e com o pé direito, estabelecendo uma de suas principais heroínas no MCU.

Com Elizabeth Olsen e Paul Bettany reprisando Wanda Maximoff e Visão, respectivamente, a série começa em forma de uma sitcom dos anos 50 e 60 nos dois primeiros episódios, e vai avançando no tempo de uma forma rápida. O real problema que Wanda tem de lidar é o que a espera fora dali, a S.W.O.R.D, uma agência de  inteligência e antiterrorismo, que tenta resolver o “ataque” da heroína em Westview. Para o Diretor Hayward (Josh Stamberg), Wanda não passa de uma terrorista, após, supostamente, ter atacado uma parte do complexo da S.W.O.R.D. Em sua mente, em vez de uma heroína, a Maximoff deve ser neutralizada à todo custo, para que o campo de energia criado em volta da cidade se desfaça, e as pessoas sejam salvas.

wandavision-1200-5

Seguindo com essa caçada, Wanda permanece fiel às suas crenças, acreditando no amor que a uniu com o Visão. Há um dinamismo certeiro aqui, e muito mais explorado e também melhor do que visto em filmes anteriores. A união de um sintozoide e de uma humana aprimorada, vai além do poder e do amor, e estabelece um terreno muito fértil para ser ainda mais explorado num próximo filme da Marvel Studios, ou numa segunda temporada da série. Talvez, o maior ponto positivo da série, além de sua trama, é a interação entre os protagonistas, – e os filhos – que não deveria ser por menos, já que dividem o título.

wandavision-familia-unida-disney

Em meio a apresentações e flashbacks, WandaVision traz uma grande vilã da Feiticeira Escarlate nos quadrinhos, Agatha Harkness, a grande antagonista e que rouba muito a atenção em suas cenas. É contada a origem da bruxa de uma forma mais resumida, e ela é revelada para os fãs. Se tratando de personagens, a série conseguiu equilibrar cada subtrama, dando importância para todos, em um roteiro bem amarrado, e dando continuidade após os eventos de Vingadores: Ultimato.

Saindo do roteiro, para não entregar todo o espetáculo da história e indo para os detalhes mais técnicos, a série possui um CGI de grande orçamento, e não demonstrando queda de qualidade nos efeitos especiais quando lhe foi necessitado. Um outro ponto muito bem utilizado são os efeitos sonoros, e também a trilha sonora composta por Christophe Beck (Homem-Formiga e Homem-Formiga e a Vespa). São grandes pontos positivos, que conseguem moldar todo um ambiente próprio para o show, garantindo sua característica de ação e romance, além de ser uma sitcom dentro da série. Aliás, referências aos quadrinhos não faltam, e os trajes clássicos muito menos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Porém, nem tudo são flores, e existe sim, pontos negativos. Mesmo com uma estabilidade de um episódio para o outro em termos de narrativa, variando da comédia, para o drama e a ação final, há pontos a serem contestados no decorrer dos episódios. De tanto que Agnes falou de seu marido Ralph, que posteriormente assumiu a alcunha de Mercúrio (Evan Peters), ele era só mais um civil qualquer, e a criação do marido foi apenas uma tentativa de driblar Wanda? Tudo bem em o Mercúrio ser um civil qualquer, porém, para a entrada dos mutantes no MCU, é uma baita chance jogada fora pela produção, e que poderia ser explorada ainda mais sobre a questão do marido de Agnes – podendo ser um grande vilão de uma possível segunda temporada. O Visão Branco, também, apesar de bem posto para o último episódio, é uma ideia jogada mais para o futuro do Universo da Marvel nos cinemas, e não tão utilizada aqui. 

474-pietro-wanda-ep6

Mas, mesmo com alguns pequenos pontos negativos, em nada estraga a experiência do telespectador. O diretor Matt Shakman, junto com o criador Jac Schaeffer, conseguem muito bem explorar a essência de Wanda, mostrando todo o seu potencial, e finalizando sua construção ao longo de anos, para se tornar a Feiticeira Escarlate.


Veredito

WandaVision abre um novo capítulo da Marvel nas séries, e também na Fase 4, enaltecendo todo o percurso da Marvel Studios até então. Com Elizabeth Olsen e Paul Bettany em suas melhores performances, e um elenco de ótima qualidade, que consegue acompanhar os protagonistas, a série não decepciona e mostra Wanda tendo lidar com o luto de perder o Visão.

O show do Disney+ cumpre tudo o que promete, e ainda mais, vai além do esperado, homenageando sitcons clássicas, trazendo diversas referências dos quadrinhos e uma história coesa. Com cenários incríveis, uma ótima produção de efeitos visuais e várias reviravoltas até chegar em sua conclusão, WandaVision explora uma vida futura que a heroína queria, dando um fim no arco de Wanda com o Visão e o começo de sua vida como Feiticeira Escarlate no MCU.

9/10.


Quer receber mais conteúdos como este? Nos ajude a manter o site sempre atualizado!

Uma vez
Mensal
Anualmente

Faça uma contribuição única

Faça uma contribuição mensal

Faça uma contribuição anual

Escolha um valor:

R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00

Ou insira uma quantia personalizada:

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

ContribuirContribuirContribuir
Anúncios

Invasão Secreta indica chegada de novos personagens ao MCU

A serie ainda está na pré-produção


Com o fim de WandaVision se aproximando, a Marvel prepara o terreno para suas outras series como Loki, Falcão e o Soldado Invernal e Invasão Secreta, e de acordo com site The Illuminerdi, a série pode introduzir personagens importantes no MCU.

Anúncios

De acordo com as fontes do site, a série precisa de um ator para interpretar um personagem com 50-60 anos de idade, que será o principal antagonista da série, e uma personagem feminina com 40-50 anos.

Seguindo essas dicas, os personagens que poderão aparecer na série são Dorrek VII, imperador do império Skrull. Já a outra personagem pode ser Abigail Brand, que se tornou a chefe do SWORD nos quadrinhos. Porém, não existe nada confirmado até agora. Até o momento, apenas Samuel L. Jackson (Nick Fury) e Ben Mendelsohn (Talos) foram confirmados na série.

Baseada no arco de quadrinhos de 2008, Invasão Secreta mostra que os Skrulls assumiram a forma de pessoas influentes na terra, incluindo a identidade de heróis.

 Invasão Secreta será lançada em 2022, no Disney+.


Quer receber mais conteúdos como este? Nos ajude a manter o site sempre atualizado!

Uma vez
Mensal
Anualmente

Faça uma contribuição única

Faça uma contribuição mensal

Faça uma contribuição anual

Escolha um valor:

R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00

Ou insira uma quantia personalizada:

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

ContribuirContribuirContribuir
Anúncios

Filme de Star Wars produzido por Kevin Feige ganha roteirista de Loki

Kevin Feige será o produtor do filme.


O mais novo filme da franquia Star Wars, que terá Kevin Feige como produtor executivo e ainda continua sem título, ganhou seu roteirista. Michael Waldron, criador da série Loki, irá assinar o roteiro do novo derivado Star Wars para os cinemas (via Deadline).

Anúncios

Esse novo longa, será totalmente produzido pelo presidente da Marvel Studios, tendo o apoio da Disney e Lucasfilm, não é novidade para ninguém, já que o filme havia sido anunciado ainda em 2019. Porém, não foi dado algum detalhe sobre o longa-metragem na Investor Day, optando somente por Rogue Squadron de Patty Jenkins.

A Disney não comentou sobre o anúncio.

Não há data para o filme entrar em produção e nem informações sobre elenco e lançamento.


Quer receber mais conteúdos como este? Nos ajude a manter o site sempre atualizado!

Uma vez
Mensal
Anualmente

Faça uma contribuição única

Faça uma contribuição mensal

Faça uma contribuição anual

Escolha um valor:

R$5,00
R$3.015,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00

Ou insira uma quantia personalizada:

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

ContribuirContribuirContribuir
Anúncios

X-MEN | A maneira perfeita para estrear no UCM

O X veio para ficar! Veja como os mutantes devem ser introduzidos no UCM.

Apenas o mero pensamento de X-Men na Marvel Studios traz toda empolgação que um fã poderia ter. Wolverine brigando com o Soldado Invernal, Magneto como o grande vilão do próximo arco, a Fênix Negra vindo as telonas da maneira correta – tudo isso, um sonho, com possibilidades reais. Mas com os mutantes se juntando aos Vingadores, surge um obstáculo em forma de história, que a Marvel deve superar se quiser que os X-Men sejam um benefício e não um fardo, para um universo compartilhado cada vez mais complexo de super-heróis.

Uma certa provocação de Kevin Feige na Comic-Con de San Diego em 2019 ao dizer: “mutantes” pode ter sido bem recebida como um “nada”. No entanto, aparentemente pode ser introduzido mais cedo que se parece e a Marvel pode trazer isso ao público não familiarizado com o material de origem (assim como Homem de Ferro ou Guardiões da Galáxia). Da mesma forma, coisas surpreendentes ao longo de vários anos podem arriscar os fãs a ficarem cada vez mais impacientes e a perder o interesse nos X-Men.

A solução, no entanto, tem se escondido à vista de todos. A história em quadrinhos dos X-Men na concepção de Jonathan Hickman em 2019 não apenas rebootou os alunos do Instituto Xavier em uma linha do tempo mais simplificada, mas também serviu como base de sucesso para uma nova história dos X-Men concebida para os cinemas (O mesmo aconteceu com Guardiões da Galáxia poucos anos antes de fazer estreia nos cinemas).

Anteriormente, na história da Marvel, Moira MacTaggert era uma cientista leal à causa mutante – até aparecendo como geneticista em Primeira Classe e X-Men: Apocalypse. Em sua história em quadrinhos, Hickman decidiu retomar seu status humano e transformou Moira em um mutante com a capacidade de ressurreição. Não apenas qualquer ressurreição antiga, no entanto. Depois de ser morta (optada ou não), ela volta ao momento do nascimento e mantém intactas as memórias de suas vidas anteriores.

Nos quadrinhos de Hickman, os poderes de Moira são usados como uma maneira do mutante mudar o futuro e aprender com seus erros fatais. Moira tornou-se essencialmente um botão de redefinição andando e falando. E isso é um ponto de enredo bastante interessante. Nas mãos de Hickman, tornou-se uma maneira de aparar o excesso; décadas de relacionamentos e aventuras complicados poderiam ser remodelados em um universo singular para simplificar. É um problema não muito diferente do que Kevin Feige terá que enfrentar além da Fase 4 da Marvel com mais de meia dúzia de filmes de X-Men, trilogias paralelas, e entradas não muito canônicas, como Logan.

Há muitas lições que podem ser aprendidas aqui. Por exemplo, uma das primeiras vidas de Moira a viu entrar em contato com uma equipe clássica dos X-Men, mas crucialmente não com a que Hickman usaria daqui para frente. Para Moira – e leitores – essa versão dos X-Men ainda existe, embora em outro multiverso e outra vida. Poderia ser o mesmo conceito no UCM.

A personagem de Moira pode ser uma forma sutil de trazer os X-Men, respeitando o legado da franquia na Fox que veio antes. Ao usar os poderes mutantes de Moira, Feige poderia acenar de maneira viável para o universo de heróis da Fox que não se encaixam perfeitamente na sua concepção. Eles podem simplesmente existir separadamente, enquanto ainda permanecem tecnicamente cânones, como uma das vidas anteriores de Moira. Então, a vida que ela está vivendo agora – o UCM como a conhecemos – pode integrar lentamente rostos novos (e antigos), seja um caso de atores revendedores ou catadores de flores para dar um salto para a “aba” da Marvel Studios.

Os resultados seriam reveladores. Isso não apenas tornaria Xavier e Jean Grey bastante importantes por causa de sua história passada, como também desembaraçaria a teia bagunçada de histórias que foram tecidas ao longo dos anos. Na verdade, é o melhor tipo de reboot- uma pausa limpa que ainda honra o passado.

A partir daí, as histórias de origem ainda podem ser exibidas. Na vida de Moira no UCM, Wolverine (que talvez não seja mais o Hugh Jackman), nem a orientação de Xavier sobre mutantes também seria conhecida do público. Isso permite que os personagens carregando anos de bagagem – da mesma maneira que estavam quando Hickman assumiu a liderança – mudassem todo esse excesso de peso e os preparassem para ter alguma magia da Marvel sobre eles. Tudo isso sem gastar meia década apresentando cada mutante, nem complicando as coisas, fazendo um retcon no estilo Mysterio ou Abutre e dizendo que eles estavam lá o tempo todo, fora do nosso alcance.

Claro, há a pequena questão de trazer Moira. Onde ela poderia se encaixar? A sequência do Doutor Estranho, Multiverso da Loucura parece um candidato principal. A provável exploração do filme de universos paralelos oferece uma desculpa viável o suficiente para que as vidas passadas de Moira existam como multiversos que podem ser explorados pelo Mago Supremo. Sua parada final pode ser o UCM. Esse pode ser um ponto de partida para quaisquer histórias dos X-Men que virem a seguir, e Moira é a chave para tudo isso. É apenas um caso de trazê-la no momento certo

Com a introdução do X-Men, o UCM corre o risco de entrar em colapso devido ao seu próprio peso. Ele precisa desesperadamente do tipo de narrativa detalhada introduzida por Hickman para integrar perfeitamente um novo estábulo de super-heróis. E tudo o que precisamos são algumas vidas.

CONTINUE NO CRITICAL ROOM: MARVEL| 10 PERSONAGENS DO UNIVERSO CÓSMICO QUE PODEM SER APROVEITADOS

ABC e Marvel Studios estão em negociaçãoes para produzir uma nova série

Podemos ter uma nova série envolvendo a ABC e Marvel Studios, depois dos vários cancelamentos que tivemos no ano passado. De acordo com o Deadline, o estúdio de TV ABC estaria em negociações com a Marvel Studios.

“Adoramos nossos parceiros na Marvel e estamos tristes ao ver ‘Agentes da S.H.I.E.L.D’ partir, tem sido uma grande parte da nossa história. Estamos ansiosos para trabalhar com Kevin Feige e estamos no começo das conversas com ele agora sobre como pode ser um programa da Marvel e da ABC. No momento, o foco da Marvel está no Disney Plus, como deveria ser.” disse Karey Burke, presidente da ABC.

O Disney+ chega ao Brasil neste ano, trazendo WandaVision, Gavião Arqueiro, O Falcão e o Soldado Invernal, Loki, Cavaleiro da Lua, Mulher Hulk, Ms Marvel e uma animação, What If…?.

CCXP19| Kevin Feige confirma presença no painel da Marvel!

O presidente da Marvel Studios e chefe de conteúdo criativo, Kevin Feige, teve presença confirmada hoje (29) na Comic-Con Ecperience desse ano.

O painel da Marvel irá acontecer no sábado (7), e Feige estará lá para abordar novidades sobre o futuro do MCU, além do novo filme da Viúva Negra, Os Eternos, Thor: Amor e Trovão, entre outros.

A presença de Feige é mais uma entre os grandes nomes de Hollywood.

O evento ocorrerá em São Paulo entres os dias 5 e 8 e todos os ingressos estão esgotados. Além de Feige, contará com as presenças de Gal Gadot, atriz da Mulher Maravilha e Patty Jenkins, diretora, que irão lançar o primeiro trailer de Mulher Maravilha 1984; O elenco de Star Wars: A Ascensão Skywalker; Frank Miller, escritor de Cavaleiro das Trevas; Margot Robbie e as Aves de Rapina, e muitos outros destaques.

Iremos ter cobertura especial do evento em nosso site. Fique ligado para mais atualizações!

‘Homem Aranha’ não fará mais parte do MCU! Entenda;


Kevin Feige fora dos planos da Sony!


A Sony Pictures rompeu relações com a Disney após um desacerto entre ambas as empresas. O presidente da Marvel Studios, Kevin Feige está fora de cogitação para produzir os próximos filmes do Cabeça de Teia.

De acordo com o site americano Deadline, o herói ainda teria mais dois filmes, ainda tendo Jon Watts como diretor e mantendo Tom Holland no papel, porém, agora sem a produção de Feige.

A Disney propôs um acordo a Sony para dividir meio a meio, ou seja, 50% para cada dos lucros obtidos da bilheteria total. A Sony recusou e nem voltou a discutir novamente. Algumas fontes indicaram que a Marvel recebe apenas 5% do valor. A Disney diz que não.

A Sony agora tem todos os direitos do personagem, mesmo que ele pertença a Marvel. Feige, que teria trabalho redobrado, já que a Disney comprou a Fox, adquirindo os X-Men e Deadpool, agora terá uma agenda pouco cheia após a perda do Aranha.

Há ainda muitos projetos no universo do herói aracnídeo que a Sony pretende fazer. Venom 2 já ganhou um diretor e terá a volta de Tom Hardy no papel, Jared Leto em Morbius, Kraven, o Caçador e outro spin-off com a Gata Negra e Silver Sable. O projeto tão esperado, Sexteto Sinistro está ainda engavetado.

Agora que a Sony detém todos os direitos, poderá fazer o que quiser com o personagem, já havendo jogo e animação do herói, já que os filmes dos personagem estão com bilheterias altas, e o último já batendo o bilhão.

Nenhuma empresa se posicionou, nem o presidente Kevin Feige se manifestou.