Arquivo da tag: Fox

Semana Heroica #8 | Os melhores e os piores filmes com o Wolverine

Um dos grandes heróis dos quadrinhos da Marvel e dos X-Men, o Wolverine foi bastante utilizado nos cinemas, desde os filmes dos anos 2000 dos X-Men com Bryan Singer, até seu último filme solo, Loga, lançado em 2017. O personagem foi interpretado por Hugh Jackman durante 17 anos, sendo o ator que interpretou um herói dos quadrinhos por mais tempo.

Mesmo que o Wolverine de Jackman não tenha um uniforme que seja fiel ao dos quadrinhos, o ator com certeza marcou ao longo de seus 10 filmes, incluindo participações especiais. Nessa lista, os destaques serão apenas os 7 filmes em que o ator teve uma participação maior.


7. X-Men Origens: Wolverine

Sem dúvidas, é o pior filme de toda a franquia dos X-Men já feitos, mas também não é grotesco. Lançado em 2009, tendo direção de Gavin HoodX-Men Origens: Wolverine conta a origem do personagem e também de seu vilão, Dentes-de-Sabre. O longa não deixa de ter as referências dos quadrinhos do Carcaju, com o mesmo conseguindo ganhar suas garras de Adamantium e todo seu esqueleto ter o mesmo metal, que reforça ainda mais sua força e fator de cura. O filme em si, tem um ótimo desenvolvimento na primeira parte, mas se perde do meio para o final. Não é nem preciso citar o personagem que aparece no final… Mas, para um filme de origem, o começo retratou muito bem o nascer de um personagem, assim como foi proposto nos quadrinhos.

6. X-Men 3: O Confronto Final

Com tantos erros e acertos, numa produção que teve troca de diretor, com Matthew Vaughn, que teria oportunidade anos mais tarde de dirigir o brilhante X-Men: Primeira Classe, para o diretor Brett RatnerBryan Singer, que dirigiu X-Men 1 e 2, não voltaria, já que estava encarregado de trazer o Superman para os cinemas novamente, com Superman: O Retorno. Mas, isso não fez ser o pior filme de toda a franquia dos X-Men, mas foi o mais fraco da antiga trilogia. Explorando a Fênix Negra de uma melhor forma que o filme de 2019, o Wolverine foi mais uma vez o protagonista do longa. Nos filmes de Bryan Singer Brett Ratnerele seria o líder perfeito da equipe.

x3-featured-image
Divulgação/Fox

5. Wolverine – Imortal

Baseado no quadrinho de Frank Miller e Chris Claremont, em que o Wolverine viaja ao Japão, o longa se passa após os acontecimentos de X-Men 3: O Confronto Final, com Logan vivendo longe da civilização. Deprimido após matar Jean Grey, a personagem Yukio o encontra num bar, a pedido de Yashida, que foi salvo pela bomba atômica de Nagasaki. O velho estava com um câncer e prestes a morrer. Yashida oferece a mortalidade para Logan, e em troca, o japonês seria imortal. Logan recusa e toda a trama começa. Para sobreviver e frustrar os planos de Yashida, pois sabia que ele não usaria seus poderes para o bem, Wolverine enfrenta o Samurai de Prata e vence, matando o velho. A batalha final é uma das melhores batalhas travadas por Logan.

34605978_RS-Rio-de-Janeiro-RJ-24-07-2013-Cena-do-filme-WolverineImortal.-Foto-Divulgacao

4. X-Men: O Filme

O primeiro filme de Bryan Singerque iniciou toda a leva de filmes dos Mutantes, estreou nos anos 2000, modelando os novos filmes de heróis para a virada do século. Com um elenco de peso, a história do filme envolveu uma das maiores rivalidades dos quadrinhos, o Professor Charles Xavier contra o vilão Magneto. É neste mesmo filme que Logan é salvo por Ciclope e Tempestade, e recrutado para a equipe que tenta trazer a paz entre mutantes e humanos. Por outro lado, o senador Robert Kelly tenta criar um Ato de Registro de Mutantes, que forçaria todos os mutantes a revelarem suas identidades e seus poderes. Em todos os anos de batalhas, Logan nunca imaginaria que entraria para uma equipe de mutantes, e enfrentaria um homem capaz de controlar o metal, inclusive do seu corpo. Ao final, com a ajuda de Tempestade, Jean Grey e Ciclope, Wolverine derrota Magneto e acaba com a máquina do vilão, que transformava humanos em mutantes.

3. X-Men 2

X-Men 2 é considerado o melhor filme da trilogia antiga, pela sua trama e desenvolvimento, e que começa a todo vapor, com Noturno tentando assassinar o presidente dos Estados Unidos. Isso não passava de um golpe feito pelo coronel William Stryker, que tinha como pretexto invadir o Cérebro na Mansão X, conseguindo arrancar informações preciosas do Magneto na prisão de plástico. Na invasão de suas tropas à Mansão X, Wolverine, o mais experiente da equipe, defendeu os alunos e demais mutantes, conseguindo fugir com eles em seguida. Usando seu filho telepata, Jason, o coronel consegue controlar o Professor Xavier para que encontre e mate todos os mutantes do mundo. Os X-Men, se unindo a Magneto, conseguem derrotar Stryker e salvar Xavier. Logo, Magneto e seu grupo fogem, e a equipe de heróis também, mas, não contavam que os controle do X-Jato falhassem. Jean Grey salva a equipe. Com a missão cumprida, Charles Xavier entrega os arquivos relacionados à Stryker ao presidente.

painel-lona-festa-infantil-x-men-1-00x0-70-painel_1_widelg

2. X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido é um dos melhores filmes da equipe já feitos. O longa une a antiga geração e a nova de uma forma brilhante, além de ter Bryan Singer na direção. Toda a trama é focada em alterar a linha do tempo, com Wolverine voltando em 1973, para salvar os mutantes e a humanidade serem destruídos pelos Sentinelas em 2023. A construção da obra baseada no quadrinho de John Byrne e Chris Claremont, consegue se superar em muitos momentos, trazendo uma sociedade dividida entre mutantes e humanos. Em 1973, Logan deveria convencer Charles e Magneto a se unirem em prol da defesa do planeta, e reverter o assassinato de Trask por Mística. Raven, por sua vez, continuou com seu plano e apenas mudou de ideia no final, após atirar em Magneto,  que controlou as Sentinelas e derrotou o Wolverine e o Fera. O fim do Wolverine em 1973 foi no fundo do rio. Mas, com a linha do tempo alterada, Logan acorda em 2023, com toda a equipe dos X-Men viva, até mesmo Jean Grey. Mais uma vez, o baixinho é um dos grandes protagonistas do filme.

thumb-1920-673877

1. Logan

Ah, esse filme… uma obra de James Mangold que sela o fim do ciclo de Hugh Jackman no papel, o fim do personagem e de todos os X-Men. O que falar de Logan, além de elogiá-lo como merece? A obra – que é literalmente uma obra-prima, conquistou a crítica e o público, chocando a todos com o desenvolvimento proposto no filme. O Wolverine está doente, pois o adamantium de seu corpo o envenena dia após dia. À medida em que ele envelhece, fica mais fraco. Além de cuidar de si, foi o único que restou para cuidar de Charles Xavier, que sofre também de uma doença, o fazendo perder controle de seus poderes telepáticos. No meio de um de seus trabalhos, Logan Xavier ficam encarregados de cuidar de uma menina chamada Laura, uma das crianças salvas do projeto X-23, o qual transformam crianças em mutantes, com poderes de outros. Em uma de suas paradas, Logan vê Charles morto na cama da casa em que se hospedaram. O clone, X-24, havia o matado. Este mesmo iria vir a matar Logan ao final, restando apenas Laura e as crianças para tentarem manter o legado dos mutantes ainda no mundo.

58b84b93b09d131f008b4608


Semana Heroica acontece uma vez por mês, durante uma semana, focando em algum personagem dos quadrinhos, para falar sobre quadrinhos, games, filmes e sua origem, essa última no canal do Critical Room.

A parte #5 aconteceu no Instagram. Confira:

O elenco ideal para os novos X-Men do MCU

Com a compra da Fox pela Disney, logo mais os mutantes devem ser integrados ao MCU, como foi prometido por Kevin Feige. Agora, a Marvel deve escolher de forma cuidadosa o novo elenco dos X-Men, que passaram por quase 20 anos nas mãos da Fox.

Enquanto as escolhas de casting não são anunciadas, vamos imaginar e sugerir quais seriam as escolhas ideais para o novo elenco dos X-Men do MCU. Lembrando que isso aqui não é notícia, mas uma matéria feita de fã para fã, para imaginarmos qual seria um bom elenco para a equipe dos mutantes.

Confira:


1314601_jamiefoxx_creditdrewaltizerphotographyshutterstockcrop_870997

Professor Xavier – Jamie Foxx

Segundo alguns rumores, os novos Professor Xavier e Magneto do MCU podem ter suas etnias trocadas nos novos filmes dos mutantes. Se realmente o MCU decidir optar por essa mudança, Jamie Foxx seria uma excelente escolha. O ator já está familiarizado com o mundo das grandes franquias e das adaptações de quadrinhos depois de interpretar o vilão Electro em O Espetacular Homem-Aranha 2. Logo, o MCU não seria uma grande novidade para o ator vencedor do Oscar. Ele tem presença e poderia entregar uma caracterização diferente das que vimos anteriormente, com um Professor Xavier de personalidade forte e de grande liderança para com os X-Men.

e734da77fdd808aa0c98890f8d22201e6819e7f5

Magneto – Michael Shannon

Assim como Jamie Foxx, Michael Shannon não é nenhum novato no mundo das adaptações de quadrinhos. O ator interpretou o vilão Zod em O Homem de Aço. Assim sendo, Shannon tem o perfil de vilão ideal para interpretar o Mestre do Magnetismo. Fora que, para viver o personagem que foi brilhantemente interpretado por Ian McKellen e Michael Fassbender, precisamos de um ator que entregue um trabalho equivalente, e Shannon vem mostrando cada vez mais ser um grande ator em performances como em Animais Noturnos e Entre Facas e Segredos.

5c6da9320e9c2f13cbc94572_gettyimages-1089794850

Ciclope – Armie Hammer

Sinceramente, eu adoraria ver mais de Tye Sheridan como Ciclope, que interpretou muito bem Scott Summers, mas diante do reboot total no MCU, a escolha fica com Armie Hammer. O ator tem a fisicalidade semelhante a do personagem, e tem carisma e alcance suficiente para ser o grande nome de liderança dos X-Men e da raça mutante, algo que nunca foi muito bem aproveitado no cinema.

jack_oconnell_do-not-reuse-1

Wolverine – Jack O’Connell

Fato é que não vai ser fácil para nenhum ator substituir Hugh Jackman como Wolverine, o ator viveu o personagem por quase 20 anos e foi o grande nome da franquia Mutante da Fox. Tom Hardy seria o Wolverine perfeito, mas infelizmente este já está envolvido com Venom, então a escolha fica com Jack O’Connell. O ator era um dos favoritos para interpretar o Batman no novo filme do Homem Morcego, mas o papel acabou sendo entregue para Robert Pattinson. Assim sendo, o MCU poderia ser uma boa oportunidade para O’Connell mostrar seu talento em produções de maior alcance. Além da aparência semelhante a de Logan, o ator tem ainda a altura ideal, que aproximaria o personagem do Carcaju dos quadrinhos.

Jean Grey – Saoirse Ronan

Não tem como fugir de Saoirse Ronan. A atriz quase foi escolhida para viver Jean Grey nos filmes da Fox, mas optaram por escolher Sophie Turner para o papel da mutante. Ronan vem sendo um dos nomes mais interessantes da indústria, com apenas 26 anos ela coleciona quatro indicações ao Oscar, sendo um dos grandes nomes da sua geração. Ela tem tudo para ser uma excelente Jean Grey, inclusive um bom potencial dramático, caso o MCU decida adaptar (mais uma vez) o arco da Fênix no cinema.

b6171582b78ac34b5e316a289914d2d01d6b4d40

Tempestade – Sonequa Martin-Green

Sonequa Martin-Green se destacou com a personagem Sasha em The Walking Dead, o que permitiu que a personagem fosse bem mais desenvolvida do que o esperado pelos produtores. Na série de zumbis ela demonstrou ter um bom potencial para o drama e para viver mulheres fortes e destemidas em tela. Ela, com certeza seria uma excelente escolha para viver Ororo Monroe, que antes foi interpretada por Halle Barry e Alexandra Shipp.

kristen-stewart-750x416-1

Vampira – Kristen Stewart

Juro que a intenção aqui não era fazer uma piada ao escalar a atriz de Crepúsculo para interpretar a VampiraKristen Stewart vem se mostrando cada vez mais ser uma boa atriz, vinda de boas performances como em Acima das Nuvens e Personal Shopper, sempre em papéis introspectivos, a atriz ainda demonstrou ter carisma suficiente para viver a Vampira que merecemos ver nas telas do cinema, uma personagem forte e divertida, diferentemente da versão de Anna Paquin.

Fera – Joel Edgerton

Um dos atores mais subestimados recentemente. Joel Edgerton vem sempre entregando excelentes performances como em Guerreiro, Loving e Ao Cair da Noite. O MCU seria uma boa porta de entrada para o ator mostrar seu talento para o grande público, e Fera seria um personagem ideal para isso. Hank McCoy precisa ter a junção de uma performance leve com o bom humor do personagem, o que Edgerton demonstrou fazer bem em O Rei, sendo o personagem que servia para descontrair o tom do filme. Joel Edgerton tem tudo para ser um excelente Fera, e seria demais ver o diplomata mutante interagindo com os outros integrantes da equipe.

Kitty Pryde – Millie Bobby Brown

Assim como Ronan, não tem como fugir de Millie Bobby Brown, ela é a escolha mais natural que se possa fazer. Para o papel de Kitty Pryde, imaginamos uma jovem atriz com menos de 20 anos, para ser esse nome de leveza e ser a caçula da equipe, o que renderia momentos divertidos da interação dela com os outros membros dos X-Men. Dito isso, Millie Bobby Brown é a escolha ideal. A atriz já está familiarizada com o mundo das grandes franquias, ela participou de Godzilla II: Rei dos Monstros, mas foi com a personagem Eleven de Stranger Things que a atriz explodiu para o mundo. Com Eleven, Brown ainda interpretou uma jovem lidando com poderes na adolescência, o que iria de encontro com a nossa Kitty Pryde, a jovem Lince Negra.

20th Century Studios divulga sinopse completa de Os Novos Mutantes

A 20th Century Studios divulgou uma sinopse completa de Os Novos Mutantes. Veja abaixo:

“Neste filme assustador e cheio de ação baseado nos quadrinhos da Marvel, cinco jovens que demonstram poderes especiais são levados para uma instituição secreta para submeter-se a tratamentos que lhes disseram que vai curá-los dos perigos de seus poderes. Entre eles estão Danielle Moonstar, conhecida como Miragem (Blu Hunt), que cria ilusões com os medos de outras pessoas; Rahne Sinclair (Maisie Williams), que se transforma na lobisomem Lupina; Sam Guthrie (Charlie Heaton) que, como Míssil, consegue voar como um jato protegido por um campo de força; Roberto da Costa, conhecido como Mancha Solar (Henry Zaga), que absorve e canaliza a força solar; e Illyana Rasputin, ou Magia (Anya Taylor-Joy). Irmã mais nova de Colussus, Magia consegue envolver o corpo em uma armadura e empunha uma espada que amplifica suas várias habilidades psíquicas e sobre-humanas.

Convidados pela Dra. Cecilia Reyes (Alice Braga) para contar as histórias de quando seus poderes se manifestaram pela primeira vez, os cinco “pacientes” descobrem que fazem parte de uma classe de pessoas chamadas de mutantes, que historicamente sempre foram marginalizadas e temidas. Enquanto revivem suas histórias de origem, suas memórias se transformam em realidades terríveis. Logo eles começam a questionar o que é real ou não e fica claro que a instituição não é o que parece ser. Agora a questão é – por que eles estão sendo mantidos presos? E quem está tentando destruí-los? A tensão e o horror aumentam nessa história assustadora e emocionante dirigida por Josh Boone e coescrita por ele e Knate Lee“.

As gravações do filme foram terminadas em 2017, mas o filme sofreu vários adiantamentos e problemas, e foi adiado mais uma vez por conta da Covid-19.

Os Novos Mutantes estreia no dia 28 de agosto de 2020.

Logan| Diretor apoia Hugh Jackman como Wolverine no MCU

O diretor de Logan, James Mangold, apoiaria Hugh Jackman no papel de Wolverine no MCU, desde que a história fosse boa e não barateasse nada.

O diretor de Logan, James Mangold que Hugh Jackman retornando como Wolverine no Universo Cinematográfico da Marvel tem todo o seu apoio, desde que a história seja boa. Três anos atrás, Mangold e Jackman se uniram em Logan, que foi uma ótima despedida do ator no papel do personagem além de ser considerada um dos maiores filmes de super-heróis do cinema. Logan é considerado uma das melhores adaptações de quadrinhos de todos os tempos, recebendo uma indicação ao Oscar de Melhor Roteiro Adaptado. Muitos espectadores concordam que foi o despedimento ideal para Jackman, terminando sua carreira como Wolverine.

Após o lançamento de Logan, a Disney iniciou o processo de aquisição da 20th Century Fox, que obviamente incluía os direitos do filme X-Men. Os fãs da Marvel estão animados que os X-Men estão agora sob o guarda-chuva da Marvel Studios, mas alguns sentem uma leve decepção por ter acontecido após a saída de Jackman. O público adoraria ver seu Wolverine interagir com outros heróis do UCM, e parece que Mangold ainda o faria – desde que fizesse sentido narrativo.

Em entrevista com ao ComicBook, Mangold falou sobre a possibilidade de Jackman reprisar o Wolverine, agora no MCU. O diretor afirmou que  “não se incomodaria com isso” se o roteiro estivesse pronto e o material fizesse algo interessante com o personagem

Vale ressaltar que Mangold não está defendendo que Jackman retorne; ele está simplesmente descrevendo as condições em que ele ficaria bem com esse movimento. É provável que sua posição seja compartilhada por muitos, especialmente porque o consenso é que Logan foi o final perfeito não apenas para Jackman, mas também para a franquia X-Men da Fox em geral. É difícil imaginar um cenário em que Jackman volte e isso não prejudique o significado da história de  Logan

Mesmo a Marvel Studios que foi pioneira no modelo de universo compartilhado além de trazer a Saga do Infinito as salas de cinema de todo o mundo, teria um problema de desenvolvimento. Por melhor que seja ver Jackman ao lado de nomes como Tom Holland, Benedict Cumberbatch e outros, é provavelmente o melhor se Hollywood deixar sua versão de Wolverine descansar em paz.

Houve um momento em que Jackman teria entrado para o UCM, mas agora ele parece estar em paz com sua decisão de se aposentar. Ele está animado por um novo ator assumir o papel de Wolverine e trazer o personagem para uma nova abordagem. A Marvel tem  planos envolvendo os X-Men e  Quarteto Fantástico, mas ainda não há nada confirmado. No caso dos  X-Men, eles sabiamente irão deixar Logan por mais tempo longe das telas, distanciando-se do retrato icônico de Jackman. A popularidade de Wolverine significa que o mutante não ficará na prateleira para sempre, mas quem segue os passos de Jackman, dificilmente irá aceitar o novo rumo que o personagem seguir. Todos nós estamos bem ciente desse fato.

5 séries disponíveis na Netflix para você assistir na quarentena

Mesmo com a reabertura em muitos lugares, ainda há pessoas em suas casas, se precavendo do Covid-19. Então, preparamos uma lista de 5 séries para você maratonar durante esse período de pandemia, variando de séries históricas para mitologias em quadrinhos.


1. As Aventuras de Merlin

A divertidíssima série inglesa, produzida pela BBC, que conta com 5 temporadas, com 13 episódios cada e foi ao ar de 2008 a 2012, trazendo as aventuras do mago aprendiz Merlin (Colin Morgan) e o príncipe Arthur (Bradley James) em Camelot. Tendo os cuidados de Gaius (Richard Wilson), o médico do reino, Merlin aprendeu seus feitiços logo cedo, ajudando Arthur em alguns momentos em que ele precisava. Porém, magia era proibida em Camelot, por conta do rei Uther Pendragon (Anthony Head)Merlin tinha o dever de proteger Arthur, para que um dia, quando ele virasse rei de Camelot, o mesmo deveria unir a terra de Albion, uma profecia passada elo dragão Kilgarrah (John Hurt), que era mantido preso nas cavernas do reino. A série teve boa aprovação do público e críticas mistas em sua primeira temporada, mas não deixou se abalar e a crítica elogiou as temporadas seguintes. Ainda hoje é lembrada e amada por muitos fãs.

As 5 temporadas estão no catálogo da Netflix.

 

2. Black Sails

Produzida pela StarzBlack Sails teve 4 temporadas e focou na Era Pirata de uma forma mais dramática e pé no chão do que Piratas do Caribe. A série acompanha a saga de Capitão Flint (Toby Stephens) na Era de Ouro da Pirataria, cercado de outros piratas renomados e mais temidos do que ele, como Edward Teach, o Barba Negra. Flint tem que lutar contra motins e precisa ser o capitão de ferro de seu navio, para que não o vejam fraco. Com a atividade pirata na Ilha de Nova Providência ameaçando o comércio da Inglaterra, o governo inglês e outros declaram os piratas como “inimigos da humanidade”. Enquanto precisa lutar contra a Marinha Real Britânica, Flint vai em busca do tesouro do galeão naufragado, o Urca de Lima.

As 4 temporadas estão disponíveis na Netflix.

3. Vikings

Seguindo de séries históricas, Vikings provavelmente é a mais renomada delas na atualidade. Ainda em andamento com sua sexta e última temporada, Vikings acompanha a jornada de Ragnar Lothbrok (Travis Fimmel), um fazendeiro que vira notório após várias invasões em terras da Inglaterra e por conseguinte vira Rei de Kattegat. Ele tem apoio de sua família e seu irmão Rollo (Clive Standen), que sempre teve suas diferenças com Ragnar. Após a morte do pai, Bjorn (Alexander Ludwig) tenta assumir seu legado ao lado de Lagertha (Katheryn Winnick), mas empaca em Aslaug (Alyssa Sutherland) e seus outros irmãos. A conquista pelo trono de Kattegat fica ainda mais acirrada na quinta temporada, com Ivar (Alex Hogh Andersen) enfrentando aqueles que se opuserem contra ele e o rei Harald (Peter Franzén) querendo ser o rei de Kattegat. Com a derrota para Ivar, Bjorn Lagertha fogem para a Inglaterra. A sexta temporada está em andamento, e segue os passos do derrotado Ivar ao final da quinta temporada.

As primeiras 5 temporadas estão completas na Netflix, junto com os 10 primeiros episódios do sexto e último ano.

4. The End of the F**ing World

Com produção da Netflix, The End of the F**ing World ganhou o coração dos fãs em suas 2 temporadas, com a carisma dos atores Alex Lawther e Jessica Barden. James (Alex Lawther) é um jovem que acredita ser psicopata, cansado de matar animais, quer testar seu primeiro assassinato. Ele tromba com Alyssa (Jessica Barden), uma rebelde da escola. Ambos fogem e tentam mudar suas vidas, assim como jovens que querem mudar. Eles acabam se envolvendo num assassinato, e seriam logo apontados como culpados. Os dois se apaixonam já na primeira temporada, mas é na segunda que tudo fica mágico. A série é incrível e curta, com 8 episódios em cada temporada, com uma duração de aproximadamente 25 minutos. A crítica elogiou a série em suas duas temporadas e as performances de Lawther e Barden. Infelizmente, é possível que não aconteça uma terceira temporada.

5. Gotham

Uma das mais aclamadas séries da DC Comics, Gotham se consagrou ao apresentar a juventude de Bruce Wayne (David Mazouz) após a morte dos pais. A série foca tanto em Bruce quanto em Jim Gordon (Ben McKenzie) e nas origens de vilões do Batman. Um dos grandes pontos positivos da série é a relação de Gordon com Harvey Bullock (Donal Logue) e todo o departamento de polícia. Alguns dos vilões também tem histórias muito coesas como o Pinguim (Robin Lord Taylor), que começa como um simples capanga e chega a ser dono de Gotham por um instante. O Charada (Cory Michael Smith) também é outro ponto positivo, tendo um ótimo desenvolvimento no decorrer da série. Gotham chegou ao fim na quinta temporada, dando um salto temporal de 10 anos para apresentar o Batman.

As 5 temporadas estão disponíveis na Netflix.


Mesmo com o isolamento social, o entretenimento sobra quando a questão é sobre séries. É uma ótima hora para engordar sua lista, adicionando essas séries. Também fizemos recomendações de filmes e quadrinhos, então não deixe de conferir as matérias abaixo:

Lembre-se de ficar em casa se puder, e só saia se for realmente necessário!

Crítica: Cisne Negro (2010)

Aviso: Crítica sem spoilers!


O que vale para chegar à perfeição?


Antes de dirigir Cisne Negro, Darren Aronofsky já havia explodido para um mundo com filmes como Réquiem Para um Sonho, O Lutador, entre outros. Filmes intrigantes que haviam conquistado crítica e público ao redor do mundo. Cisne Negro, então, chegava sendo um grande sucesso, recebendo diversas premiações, inclusive 5 nomeações e 1 estatueta no Oscar de 2011. Assim, o filme chegava para reafirmar Aronofsky como um dos grandes nomes do cinema atual.

blackswan_25397325437.jpg

Assim como em Réquiem Para um Sonho, e grande parte do cinema de Aronofsky, Cisne Negro tem a marca do diretor: um filme singular, com atmosfera pesada e um efeito entorpecente que gruda ao espectador por um bom tempo após o término da projeção. Um filme que fica no imaginário das pessoas durante horas ou dias.

blackswan13922286674.jpg

Desde o primeiro momento, somos inseridos a um ambiente hostil, envolto de muita rivalidade e pressão, em um clima muito pesado. Ficamos com o pressentimento de que algo ruim vai acontecer no decorrer do longa. A direção de Aronofsky é muito eficaz nesse sentido, usando de cores frias e sem vida, uma trilha sonora melancólica degradante – Clint Mansell novamente repete a parceria com Aronofsky aqui – envolto de uma grande melancolia do roteiro. Vemos a fundo a degradação física e mental de Nina (Natalie Portman), e toda a metamorfose da personagem que a corroe internamente.

blackswan26456232766.jpg

Natalie Portman entrega aqui, com certeza, uma das melhores atuações da década passada. Dando muita veracidade a personagem, ela convence em seus momentos de angústia, desconforto, insegurança, momento de maior dramatização e uma grande performance corporal nas apresentações de balé. Uma atuação colossal.

blackswan282047259588.jpg

Podemos, porque não, relacionar a metamorfose interna de Nina com nossas vidas: Nina sonha em ser uma grande bailarina, persuadida pelos outros a ser “perfeita”, ela sofre os mais diversos tipos de pressão e abuso, isso acaba a destruindo internamente. Toda essa metamorfose pode ser relacionada às pessoas que sofrem muita pressão no dia-a-dia, seja no trabalho, nos estudos, relações, que, assim sendo, faz essas pessoas se cobrarem muito, ou serem persuadidas a fazer coisas que não queiram, para assim, chegar ao estado de “perfeição”. Ou então, podemos relacionar os abusos sofridos por Nina com os homens que, em ato de covardia, abusam das mulheres fisicamente e mentalmente, abusos estes que, muitas vezes, acabam perseguindo essas mulheres no decorrer de suas vidas. Assim sendo, Aronofsky nos entrega uma obra singular, subjetiva, que reflete bem muitos aspectos da nossa sociedade.


Veredito

Com uma performance histórica de Natalie Portman e uma direção inspirada de Darren Aronofsky, Cisne Negro é um grande filme que, além de servir como uma metáfora social, nos mostra qual o preço para se chegar a tão desejada “perfeição”.

10/10.

Oscar 2020: Confira os vencedores da 92° cerimônia do Oscar

Hoje aconteceu a 92° cerimônia do Oscar, ocorrida em Los Angeles, e reuniu os melhores do ano de 2019. Foi uma linda cerimônia, que contou com diversas atrações musicais e os mais renomados atores e atrizes para a apresentação.

A abertura de Chris Rock e Steve Martin soltou risadas em toda a platéia, que se entreteu ao longo do Oscar. Não só ambos, mas Kristen Wiig e Maya Rudolph fizeram muito bem suas interpretações no palco. O carisma imenso de Gal Gadot também esteve presente, junto de Brie Larson e Sigourney Weaver.

“Todas as mulheres são super-heroínas”, disse Weaver.

Um dos momentos mais fofos e que também gerou revolta na internet, foi Shia LaBeouf junto do ator Zack Gottshagen, que tem Síndrome de Down. A dupla atuou em The Peanut Butter Falcon, e apresentaram a categoria de Melhor Curta. LaBeouf, mesmo ajudando Zack a abrir o envelope, dando uma leve risada, anunciou o melhor vencedor da noite, cortando seu colega. Isso gerou tanta polêmica por parte dos internautas, principalmente os americanos.

Mas, a cerimônia de 2020 pode ficar marcada para sempre, com agradáveis surpresas no palco. Parasita leva 4 estatuetas para casa, deixando 1917 para trás com 3. Já Brad Pitt, levou seu primeiro prêmio com Era uma Vez em Hollywood.

Também, tivemos a terceira mulher a ganhar o Oscar de Melhor Trilha Sonora, batendo nomes de peso como John Williams, renomado compositor e Thomas Newman. Hildur Guđnadóttir, ganha mais um prêmio, após ser a primeira mulher a ganhar o BAFTA e o Globo de Ouro, sendo aplaudida de pé.

“Para as meninas, às mulheres, todas vocês por aí: nós precisamos ouvir a voz de vocês.”

Uma das maiores surpresas foi também as 10 indicações ao Oscar de O Irlandês, incluindo a de Melhor Filme, e não ter ganho em nenhuma categoria.

Porém o momento mais marcante, e com toda certeza emocionante, foi o discurso de Joaquin Phoenix, que venceu por Melhor Ator, fazendo o famoso vilão Coringa. Seu discurso emocionou muitos, o fazendo seu muito aplaudido após receber seu primeiro Oscar. O ator terminou o discurso, lembrando de seu irmão, River Phoenix, falecido em 1993 aos 23 anos.

Quando ele tinha 17 anos de idade, meu irmão escreveu uma música em que dizia ‘vá ao resgate com amor, e a paz o seguirá’.

Confira a lista dos vencedores abaixo:


 

Melhor Ator Coadjuvante

Vencedor: Brad Pitt (Era uma Vez em… Hollywood)

Indicados: Tom Hanks (Um lindo Dia na Vizinhança), Joe Pesci (O Irlandês), Al Pacino (O Irlandês) e Anthony Hopkins (Dois Papas)

Melhor Filme Animado

Vencedor: Toy Story 4

Indicados: Como Treinar Seu Dragão 3, Lost My Body, Klaus e Link Perdido

Melhor Curta Animado

Vencedor: Hair Love

Indicados: DCERA (Daughter), Kitbull, Memorable e Sister

Melhor Roteiro Original

Vencedor: Parasita

Indicados: 1917, História de um Casamento, Era uma Vez em… Hollywood e Entre Facas e Segredos

Melhor Roteiro Adaptado

Vencedor: Jojo Rabbit

Indicados: O Irlandês, Coringa, Adoráveis Mulheres e Dois Papas

Melhor Curta Metragem

Vencedor: The Neighbors’ Window

Indicados: Brotherhood, Nefta Football Club, Saria e A Sister

Melhor Design de Produção

Vencedor: Era um Vez em… Hollywood

Indicados: O Irlandês, Jojo Rabbit, Coringa e Adoráveis Mulheres

Melhor Figurino

Vencedor: Adoráveis Mulheres

Indicados: O Irlandês, Jojo Rabbit, Coringa e Era Uma Vez em… Hollywood

Melhor Documentário

Vencedor: American Factory

Indicados: The Cave, Democracia em Vertigem, For Sama e Honeyland

Melhor Documentário em Curta Metragem

Vencedor: Learning to Skateboard in a Warzone (If You’re a Girl)

Indicados: In The Absense, Life Overtakes Me, St. Louis Superman e Walk Run Cha-Cha

 

Melhor Atriz Coadjuvante

Vencedora: Laura Dern (História de Um Casamento)

Indicadas: Kathy Bates (O Caso Richard Jewell), Scarlett Johansson (Jojo Rabbit), Florence Pugh (Adoráveis Mulheres) e Margot Robbie (O Escândalo)

 

Melhor Edição de Som

Vencedor: Ford vs Ferrari

Indicados: 1917, Coringa, Era uma Vez em… Hollywood e Star Wars: A Ascensão Skywalker

 

Melhor Mixagem de Som

Vencedor: 1917

Indicados: Ad Astra, Ford vs Ferrari, Coringa e Era uma Vez em… Hollywood

 

Melhor Fotografia

Vencedor: 1917

Indicados: O Irlandês, Coringa ,O Farol, Era Uma Vez em… Hollywood

 

Melhor Montagem

Vencedor: Ford vs Ferrari

Indicados: O Irlandês, Jojo Rabbit , Coringa e Parasita

 

Melhores Efeitos Visuais

Vencedor: 1917

Indicados: Vingadores: Ultimato, O Irlandês, O Rei Leão, Star Wars: A Ascensão Skywalker

 

Melhor Maquiagem e Penteado

Vencedor: O Escândalo

Indicados: Coringa, Judy, Malévola – Dona do Mal e 1917

 

Melhor Filme Estrangeiro

Vencedor: Parasita (Coréia do Sul)

Indicados: Corpus Christi (Polônia), Honeyland (Macedônia do Norte), Os Miseráveis (Polônia) e Dor & Glória (Espanha)

 

Melhor Trilha Sonora Original

Vencedor: Coringa (Hildur Guđnadóttir)

Indicados: Adoráveis Mulheres (Alexandre Desplat), História de um Casamento (Randy Newman), 1917 (Thomas Newman) e Star Wars: A Ascensão Skywalker (John Williams)

 

Melhor Canção Original

Vencedor: Rocketman – “(I’m Gonna) Love Me Again”

Indicados: Toy Story 4 I Can’t Let You Throw Yourself Away”
Superação: O Milagre da Fé – “I’m Standing With You”
Frozen II – “Into The Unknown”
Harriet “Stand Up”

 

Melhor Diretor

Vencedor: Bong Joon-ho (Parasita)

Indicados: Quentin Tarantino (Era uma Vez em… Hollywood), Martin Scorsese (O Irlandês), Sam Mendes (1917) e Todd Phillips (Coringa)

 

Melhor Ator

Vencedor: Joaquin Phoenix (Coringa)

Indicados: Antonio Banderas (Dor & Glória), Leonardo DiCaprio (Era uma Vez em… Hollywood), Jonathan Pryce (Dois Papas) e Adam Driver (História de um Casamento)

 

Melhor Atriz

Vencedora: Renée Zellweger (Judy)

Indicadas: Saoirse Ronan (Adoráveis Mulheres), Cynthia Erivo (Harriet), Scarlett Johansson (História de um Casamento) e Charlize Theron (O Escândalo)

 

Melhor Filme

Vencedor: Parasita

Indicados: Ford vs Ferrari, O Irlandês, Jojo Rabbit, Coringa, Adoráveis Mulheres, História de um Casamento, 1917 e Era uma Vez em… Hollywood


Um ano de surpresas, acertos e decepções. O Oscar 2020 ficará marcado como uma das mais semblantes cerimônias de todos os tempos. Esperamos que mais cerimônias como esta, venham em outros anos.

Confira os vencedores do SAG Awards de 2020!

O SAG Awards aconteceu ontem (19), nos Estados Unidos, reunindo grandes atores, atrizes e diretores dos melhores filmes do ano. O prêmio do Sindicato de Atores de Hollywood é uma etapa a ser pensada antes do Oscar.

Parasita levou o grande prêmio da noite. Confira abaixo a lista dos vencedores e indicados.


Melhor Elenco de Filme

Vencedor: Parasita

Indicados: O Escândalo, O Irlandês (Martin Scorsese), Jojo Rabbit (Taika Waititi) e Era Uma Vez… em Hollywood (Quentin Tarantino)

Melhor Atriz

Vencedora: Renée Zellweger (Judy: Muito além do Arco-Íris)

Indicadas: Scarlet Johansson (História de um Casamento), Charlize Theron (O Escândalo), Cynthia Erivo (Harriet) e Lupita Nyong’o (Nós)

Melhor Ator

Vencedor: Joaquin Phoenix (Coringa)

Indicados: Christian Bale (Ford vs Ferrari), Leonardo Di Caprio (Era uma Vez… em Hollywood), Adam Driver (História de um Casamento) e Taron Egerton (Rocketman)

Melhor Atriz Coadjuvante

Vencedora: Laura Dern (História de um Casamento)

Indicadas: Scarlett Johansson (Jojo Rabbit), Nicole Kidman (O Escândalo), Margot Robbie (O Escândalo) e Jennifer Lopez (As Golpistas)

Melhor Ator Coadjuvante

Vencedor: Brad Pitt (Era uma Vez… em Hollywood)

Indicados: Joe Pesci (O Irlandês), Al Pacino (O Irlandês), Tom Hanks (Um Lindo Dia na Vizinhança) e Jamie Foxx (Luta por Justiça)

Melhor Elenco de Dublês em Filme

Vencedor: Vingadores: Ultimato

Indicados: Ford vs Ferrari, Coringa, O Irlandês e Era uma Vez em… Hollywood

Melhor Elenco de Série em Drama

Vencedor: The Crown

Indicados: Game of Thrones, Stranger Things, The Handmaid’s Tale e Big Little Lies

Melhor Atriz em Série de Drama

Vencedora: Jennifer Aniston (The Morningn Show)

Indicadas: Olivia Colman (The Crown), Helena Bonham Carter (The Crown), Jadie Comer (Killing Evie) e Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale)

Melhor Ator em Drama

Vencedor: Peter Dinklage (Game of Thrones)

Indicados: Steve Carrell (The Morning Show), Billy Crudup (The Morning Show), David Harbour (Strange Thing) e Sterling K. Brown (This is Us)

Melhor Elenco de Série de Comédia

Vencedora: The Marvelous Mrs. Maisel (Amazon)

Indicadas: Barry (HBO), Fleabeg (BBC One), O Método Kominsky (Netflix) e Schitt’s Creek (CBC Television)

Melhor Atriz em Série de Comédia

Vencedora: Phoebe Waller-Bridge (Fleabeg)

Indicadas: Alex Borstein (The Marvelous Mrs. Maisel), Catherine O’Hara (Schitt’s Creek), Christina Applegate (Dead to Me) e Rachel Brosnahan (The Marvelous Mrs. Maisel)

Melhor Ator em Série de Comédia

Vencedor: Tony Shalhoub (The Marvelous Mrs. Maisel)

Indicados: Michael Douglas (O Método Kominsky), Bill Hader (Barry), Alan Arkin (O Método Kominsky) e Andrew Scott (Fleabeg)

Melhor Atriz em Minissérie ou Filme Para a TV

Vencedora: Michelle Williams (Fosse/Verdon)

Indicadas: Emily Watson (Chernobyl), Toni Collette (Unbelievable), Patricia Arquette (The Act) e Joey King (The Act)

Melhor Ator em Minissérie ou Filme Para a TV

Vencedor: Sam Rockwell (Fosse/Verdon)

Indicados: Russel Crowe (The Loudest Voice), Jared Harris (Chernobyl), Jharrel Jerome (Olhos que Condenam) e Mahershala Ali (True Detective)

Melhor Elenco de Dublês em Série de Comédia ou Drama

Vencedor: Games of Thrones (HBO)

Indicados: Watchmen (HBO), Glow (Netflix), Stranger Things (Netflix) e The Walking Dead (AMC/Fox Broadcosting Company)

Homenageado do Ano

Robert DeNiro


Com Joaquin Phoenix ganhando prêmio de melhor ator, muitos apostam no intérprete do Coringa.

Ao receber o prêmio, Phoenix elogiou os outros indicados e citou Heath Ledger, ator que interpretou o vilão em Batman: O Cavaleiro das Trevas.

“Realmente, estou sobre os ombros de meu ator favorito, Heath Ledger”.

Disney descarta o nome Fox de suas divisões de cinema

Após a aquisição da Fox pela Disney por US$ 71,3 bilhões, a empresa do Mickey Mouse rebatizou o nome da 20th Century Fox e da Fox Searchlight Pictures. Ambas as divisões de cinema passam a se chamar, 20th Century Studios e Searchlight Pictures.

A mudança não parou por aí, retirando o nome Fox dos e-mails corporativos, mas, ainda nenhuma mudança foi vista na TV, mantendo ainda a 20th Century Fox Television e o Fox 21 Television Studios.

Downhill será o primeiro filme lançado pela nova divisão de cinema, a Searchlight Pictures, já tendo seu nome destacado no pôster. O Chamado da Floresta será o primeiro também da 20th Century Studios.

A compra da Fox pela Disney foi a maior já feita na parte de entretenimento. Com isso, franquias como Deadpool, X-Men e Quarteto Fantástico passam a ser do estúdio criativo da Marvel. Avatar e Os Simpsons também se juntam ao catálogo do Disney+, serviço de streaming da empresa.

Planeta dos Macacos vai ganhar reboot na Disney

De acordo com o site Hollywood Reporter, a franquia ‘Planeta dos Macacos’ vai retornar aos cinemas com o diretor Wes Ball, ele foi o diretor responsável pela trilogia de filmes ‘Maze Runner’.

Essa decisão se deve ao fato de que a FOX não teve um bom primeiro semestre com o filme ‘X-Men: Fênix Negra’, que acabou sendo um fracasso de bilheteria. Ao contrário da trilogia Planeta dos Macacos, que é um sucesso de crítica e bilheteria.

Ao todo, a trilogia atual faturou cerca de 1,6 bilhões de dólaresa. Além disso os três filmes têm uma taxa de aprovação alta, com mais de 80% de críticas positivas em cada filme.

Crítica: Zumbilândia – Atire Duas Vezes

Alerta: SPOILERS! Desça e leia por sua conta e risco.


Mais um filme de sobrevivência em um mundo onde acontece um apocalipse zumbi? NADA DISSO!

‘Zumbilândia: Atire Duas Vezes’ nos traz de volta os personagens Columbus (Jesse Eisenberg), Tallhasse (Woody Harrelson), Wichita (Emma Stone) e Litlle Rock (Abigail Breslin) em um Estados Unidos destruído pós apocalipse zumbi.

Cá entre nós, Zumbilândia é o apocalipse zumbi de todo nerd/geek/gamer, pois toda vez que imaginamos isso acontecer, nos vemos com armas e espadas nas mãos cortando e atirando enquanto jorra sangue para todos os lados.

O segundo filme já começa mostrando exatamente isso. Agora com mais desenvoltura e harmonia, pois o grupo já se identifica como família, Columbus e Wichita tendo seu relacionamento amoroso enquanto Tallhasse mostra um amor fraternal com Litlle Rock.

Eles estão sempre mostrando que já se acostumaram nesse mundo caótico, mas ao decorrer do filme, as suas personalidades são mais exploradas. Uma delas é de Columbus, um garoto nerd mais contido, tendo a chance de viver com seu amor. Wichita continua sendo uma mulher reservada e ao mesmo tempo rebelde, querendo ser protetora com sua irmã que já está uma “aborrecente”. Little Rock quer viver novas aventuras, o que nos faz entrar no plot.

Ao decorrer do longa, vão aparecendo novos personagens e que continuam a situação dos nomes relacionados ao local de origem ou destino, como Madison (Zoey Deutch), uma loira, que parece que saltou de dentro dos filmes High School Teen. Nevada (Rosario Dawson) é outra, a versão feminina de Tallhasse. Além de alguns personagens com momentos rápidos que nos fizeram gargalhar ou pelo menos sorrir.

Em questão de pontos fracos, vemos um filme ser “mais do mesmo”, porém um “mais do mesmo” com mais conteúdo e ainda sendo muito bom. Também temos a situação na qual o quarteto já não se importa mais se as famílias ainda estão bem, podendo ser um enredo para mais filmes. Merece continuar, pois nos deixa com a mesma sensação de um final daquele episódio da série que você não consegue parar de assitir.

O efeitos especiais e a ação são muito bons. Pode ir à uma sala 3D pois está bem feito pra isso, tendo ainda aquelas letras de regras e lembretes saltando na tela, que remete muito a personagens de jogos, o que está muito presente no filme também.

A adição de novos zumbis, morte zumbi do ano, facilidade pra achar armas e suprimentos, também são outros momentos que estão presentes.

Zumbilândia 2 teve um orçamento de US$42M milhões, já arrecadando um pouco mais de $26M no primeiro final de semana. Mostrou ser melhor que o primeiro nesse quesito, que arrecadou US$24M de início, tendo um total de US$102M, com um orçamento baixíssimo de US$26M.

Atualmente, o filme está com US$ 115 milhões em todo o mundo.

Isso pode deixar a entender que veremos mais dessa saga. Tém momentos tensos, mas não muitos. Melhor deixar isso para The Walking Dead e Invasão Zumbi, pois em Zumbilândia é dedo no gatilho, miolos estourando, diversão e gritaria.

Lembrete: têm duas cenas pós créditos que são imperdíveis pra sair satisfeito com o filme!

Outro lembrete: BILL MURRAY!


Veredito

‘Zumbilândia: Atire Duas Vezes’ é a continuação de Zumbilândia (2010), com os mesmos personagens icônicos, adicionando mais figuras tanto cômicas, como introdução para a história se desenrolar. Faz do filme mais uma situação nesse mundo caótico, onde eles querem que você sinta a nostalgia do primeiro. Mesmo parecendo um pastelão levado a sério, irá fazer você se divertir muito!

8,5/10.

Willem Dafoe entra para o elenco de Nightmare Alley

Willem Dafoe fechou seu contrato para participar do novo longa de Guillermo Del Toro, Beco das Almas Perdidas (Nightmare Alley). Ele se junta a Cate Blanchett, Bradley Cooper e Rooney Mara para o filme.

O indicado ao Oscar de O Portal da Eternidade viverá um ladrador que irá introduzir o personagem de Bradley Cooper a um mundo de negócios e críticas.

Assim como o original de 1947, com a estrela Tyronne Power, o novo filme será baseado no livro de William Lindsay Gresham.

O filme está sendo produzido por Del Toro e J. Miles Dale da TSG Entertaiment. O Fox Searchlight irá distribuir o filme no mundo todo, com previsão de estreia para 2020.

‘Morte no Nilo’ terá Gal Gadot e Armie Hammer

Com o sucesso de ‘Assassinato no Expresso do Oriente’, as filmagens da sequência começaram ontem, no dia primeiro do mês.

Com a direção de Kenneth Branagh, o longa irá adpatar o romance de Agatha Christie, publicado em 1937. O inspetor Hercule Poirot está de férias no Egito, onde ele investiga um caso de homicídio durante um cruzeiro no Rio Nilo.

O elenco foi divulgado ainda ontem. Confira:

O filme ainda não possui sinopse, mas por se tratar de que será baseado em um livro, temos pelo menos sua descrição.

Durante sua viagem de lua de mel num cruzeiro pelo rio Nilo, Linnet Ridgeway, uma rica herdeira é morta e por coincidência quase todos os passageiros têm motivos para matá-la. Enquanto as investigações têm início no próprio navio, novas mortes acontecem com o intuito de encobrir a verdade.

O filme estreia dia 1 de outubro de 2020.

‘King’s Man: A Origem’ ganha novo trailer

O filme que será dirigido por Matthew Vaughn – criador da saga Kingsman – ganhou seu segundo trailer nessa madrugada. Confira:

Sinopse: Quando um grupo formado pelos piores tiranos e criminosos mais cruéis de todos os tempos planeja uma ameaça capaz de matar milhões de inocentes, um homem é obrigado a correr contra o tempo na tentativa de salvar o futuro da humanidade.

O longa será um prelúdio da saga Kingsman. Irá ficar no início da agência de espionagem, fundada após a Primeira Guerra Mundial.

O novo filme chega aos cinemas em 13 de fevereiro de 2020 aqui no Brasil. Nos Estados Unidos, dia 14.

O elenco conta com Ralph Fiennes (Duque de Oxford), Harris Dickinson (Conrad), Gemma Arterton (Mata Hari), Matthew Goode (Tristan), Aaron Taylor Johnson (Lee Unwin), Stanley Tucci (Merlin), Djimon Hounson (Neil) e Rhys Ifans (Rasputin).

Hans Zimmer completou 62 anos; relembre trilhas marcantes

O compositor alemão Hans Florian Zimmer completou 62 anos na última quinta (12). Muito querido pelos fãs de heróis, amigo de Christopher Nolan e realmente a frente de seu tempo, Zimmer não poupa esforços para entregar trilhas sonoras magistrais e deixar sua marca. Relembre aqui algumas faixas.


O Rei Leão

Começamos a lista com Rei Leão (1995 e 2013). Um filme animado que retrata a vida de Simba, o futuro rei da selva. Zimmer entrega trilhas mágicas, com muita semelhança ao tema proposto e ambientação. Ele demonstra muito bem isso em “Remember”.

Gladiador

Uma das mais marcantes trilhas sonoras composta pelo alemão foi em Gladiador (2001), filme de Ridley Scott. Junto de Lisa Gerrard e Klaus Badelt, o compositor consegue transpassar músicas tensas de batalha, esperançosas de vitória e tristes, de um fim de um gladiador. Nas cenas finais, há três que devemos destacar “Elysium”, “Honor Him” e “Now We Are Free“.

Piratas do Caribe: Trilogia Verbisnki

Novamente, trabalha com Klaus Badelt, porém apenas no primeiro filme de 2003. Nos outros dois ‘Piratas do Caribe: O Baú da Morte’ e ‘Piratas do Caribe: No Fim do Mundo’, compôs sozinho. É incrível o uso da ação, com violinos,o abaixar e aumentar do som que ele consegue fazer. Vamos destacar alguns: “He’s a Pirate”, “Up is Down”, “Hoist the Colours”, “One Day” e o tema principal. Sem falar no de Davy Jones

Trilogia Nolan

O primeiro filme de heróis de Zimmer foi em Batman Begins (2005). Trabalhado com James Newton Howard, Hans consegue impor sua genialidade em cenas de ação e de ambientação. Há de ter um destaque muito grande na trilogia, pois alavancou ainda mais sua carreira. Listando as principais, respectivamente na ordem dos filmes: “Eptesicus”, “Molossus”, “Corynorhinus”, “Why So Serious”, “Like a Dog Chasing Cars”, “Gotham’s Reckoning”, “Why do We Fall” e “Rise”.

A Origem

Mais uma vez trabalhando com Nolan, Zimmer tem uma tarefa difícil. Uma trilha sonora para um filme que retrata os sonhos. E com certeza, está no Top 5 de seus melhores trabalhos. “Time” e “Dream is Collapsing” são as principais. Uma que lhe faz refletir, e a outra que lhe tira o fôlego.

O Cavaleiro Solitário

Retornando a trabalhar com Gore Verbiski (Piratas do Caribe), Hans Zimmer tem a missão de remontar músicas clássicas e deixá-las aptas para o filme lançdo em 2013. Minuciosamente, ele consegue fazer da “William Tell Overture” divertida e ainda mais rápida.

Era Snyder

Hans volta a trabalhar com a DC, só que dessa vez é o Superman. Em o Homem de Aço (2013), conseguiu trazer esperança nas trilhas do Escoteiro, não usando nenhuma parte da original composta por John Williams, criando sua versão. “Flight” e “Arcade” denotam isso.

Já em Batman vs Superman: A Origem da Justiça (2016), trabalhou com Junkie XL. Construiu uma trilha mais pesada, representando a tonalidade composta pelo filme. “Beautiful Lie”, “Men Are Still Good” e “Is She With You” são umas das várias trilhas sonoras ótimas do filme.

Interstellar

Mais um trabalho com Christopher Nolan, porém num tema diferente. Interstellar (2014). Uma viagem ao espaço. Explorar um Universo. A trilha, como sempre, encaixou perfeitamente com a proposta do longa. As mais notáveis são “First Step” e “Stay” que é o tema principal.

Dunkirk

Em 2017 é lançado Dunkirk, um filme de guerra. O incansável Christopher Nolan introduz cenários incríveis e catastróficos em uma história real. Zimmer, como lhe fora proposto, maquiou um som tenso em vários momentos, não variando muito sua sintonia e usando o barulho das passadas de um relógio. “The Mole” e “The Oil” são as principais.

X-Men: Fênix Negra

Mesmo sendo um fracasso na crítica, Fênix Negra (2019) ainda contém uma coisa boa. Sua trilha sonora bem extensa. O compositor consegue manter a intensidade em batalhas e quando a Jean perde seu controle. Sem falar que o Magneto tem uma trilha ainda mais sombria. “The Gap” ganha destaque.


Hans Zimmer é contudo um dos maiores compositores da história do cinema, e sem dúvidas o melhor no quesito de heróis. Com 110 prêmios ganhos de 178 indicações, ele fica apenas atrás do lendário John Williams, que tem 112 de 231 indicações.

É claro que há muitos outros filmes como ‘Hannibal’, ‘Madagascar’ e ‘O Espetacular Homem Aranha 2′ que ele também compôs.

Sua fama é evidente, e suas trilhas são marcantes, deixando um legado em cada filme que ele participa.

Seus próximos trabalhos serão em ‘Mulher Maravilha 1984′ e ‘Duna’ ambos que chegarão aos cinemas em 2020. Dia 4 de Junho e 18 de Dezembro, respectivamente.

É por estar trabalhando em ‘Duna’ que não irá compor a trilha de ‘Tenet’ filme de Christopher Nolan.

Que os deuses da música abençoem cada dia mais a mente desse homem, que faz o dia-a-dia de muitos uma magia e inspiração.