Arquivo da tag: Dois Papas

Oscar 2020: Confira os vencedores da 92° cerimônia do Oscar

Hoje aconteceu a 92° cerimônia do Oscar, ocorrida em Los Angeles, e reuniu os melhores do ano de 2019. Foi uma linda cerimônia, que contou com diversas atrações musicais e os mais renomados atores e atrizes para a apresentação.

A abertura de Chris Rock e Steve Martin soltou risadas em toda a platéia, que se entreteu ao longo do Oscar. Não só ambos, mas Kristen Wiig e Maya Rudolph fizeram muito bem suas interpretações no palco. O carisma imenso de Gal Gadot também esteve presente, junto de Brie Larson e Sigourney Weaver.

“Todas as mulheres são super-heroínas”, disse Weaver.

Um dos momentos mais fofos e que também gerou revolta na internet, foi Shia LaBeouf junto do ator Zack Gottshagen, que tem Síndrome de Down. A dupla atuou em The Peanut Butter Falcon, e apresentaram a categoria de Melhor Curta. LaBeouf, mesmo ajudando Zack a abrir o envelope, dando uma leve risada, anunciou o melhor vencedor da noite, cortando seu colega. Isso gerou tanta polêmica por parte dos internautas, principalmente os americanos.

Mas, a cerimônia de 2020 pode ficar marcada para sempre, com agradáveis surpresas no palco. Parasita leva 4 estatuetas para casa, deixando 1917 para trás com 3. Já Brad Pitt, levou seu primeiro prêmio com Era uma Vez em Hollywood.

Também, tivemos a terceira mulher a ganhar o Oscar de Melhor Trilha Sonora, batendo nomes de peso como John Williams, renomado compositor e Thomas Newman. Hildur Guđnadóttir, ganha mais um prêmio, após ser a primeira mulher a ganhar o BAFTA e o Globo de Ouro, sendo aplaudida de pé.

“Para as meninas, às mulheres, todas vocês por aí: nós precisamos ouvir a voz de vocês.”

Uma das maiores surpresas foi também as 10 indicações ao Oscar de O Irlandês, incluindo a de Melhor Filme, e não ter ganho em nenhuma categoria.

Porém o momento mais marcante, e com toda certeza emocionante, foi o discurso de Joaquin Phoenix, que venceu por Melhor Ator, fazendo o famoso vilão Coringa. Seu discurso emocionou muitos, o fazendo seu muito aplaudido após receber seu primeiro Oscar. O ator terminou o discurso, lembrando de seu irmão, River Phoenix, falecido em 1993 aos 23 anos.

Quando ele tinha 17 anos de idade, meu irmão escreveu uma música em que dizia ‘vá ao resgate com amor, e a paz o seguirá’.

Confira a lista dos vencedores abaixo:


 

Melhor Ator Coadjuvante

Vencedor: Brad Pitt (Era uma Vez em… Hollywood)

Indicados: Tom Hanks (Um lindo Dia na Vizinhança), Joe Pesci (O Irlandês), Al Pacino (O Irlandês) e Anthony Hopkins (Dois Papas)

Melhor Filme Animado

Vencedor: Toy Story 4

Indicados: Como Treinar Seu Dragão 3, Lost My Body, Klaus e Link Perdido

Melhor Curta Animado

Vencedor: Hair Love

Indicados: DCERA (Daughter), Kitbull, Memorable e Sister

Melhor Roteiro Original

Vencedor: Parasita

Indicados: 1917, História de um Casamento, Era uma Vez em… Hollywood e Entre Facas e Segredos

Melhor Roteiro Adaptado

Vencedor: Jojo Rabbit

Indicados: O Irlandês, Coringa, Adoráveis Mulheres e Dois Papas

Melhor Curta Metragem

Vencedor: The Neighbors’ Window

Indicados: Brotherhood, Nefta Football Club, Saria e A Sister

Melhor Design de Produção

Vencedor: Era um Vez em… Hollywood

Indicados: O Irlandês, Jojo Rabbit, Coringa e Adoráveis Mulheres

Melhor Figurino

Vencedor: Adoráveis Mulheres

Indicados: O Irlandês, Jojo Rabbit, Coringa e Era Uma Vez em… Hollywood

Melhor Documentário

Vencedor: American Factory

Indicados: The Cave, Democracia em Vertigem, For Sama e Honeyland

Melhor Documentário em Curta Metragem

Vencedor: Learning to Skateboard in a Warzone (If You’re a Girl)

Indicados: In The Absense, Life Overtakes Me, St. Louis Superman e Walk Run Cha-Cha

 

Melhor Atriz Coadjuvante

Vencedora: Laura Dern (História de Um Casamento)

Indicadas: Kathy Bates (O Caso Richard Jewell), Scarlett Johansson (Jojo Rabbit), Florence Pugh (Adoráveis Mulheres) e Margot Robbie (O Escândalo)

 

Melhor Edição de Som

Vencedor: Ford vs Ferrari

Indicados: 1917, Coringa, Era uma Vez em… Hollywood e Star Wars: A Ascensão Skywalker

 

Melhor Mixagem de Som

Vencedor: 1917

Indicados: Ad Astra, Ford vs Ferrari, Coringa e Era uma Vez em… Hollywood

 

Melhor Fotografia

Vencedor: 1917

Indicados: O Irlandês, Coringa ,O Farol, Era Uma Vez em… Hollywood

 

Melhor Montagem

Vencedor: Ford vs Ferrari

Indicados: O Irlandês, Jojo Rabbit , Coringa e Parasita

 

Melhores Efeitos Visuais

Vencedor: 1917

Indicados: Vingadores: Ultimato, O Irlandês, O Rei Leão, Star Wars: A Ascensão Skywalker

 

Melhor Maquiagem e Penteado

Vencedor: O Escândalo

Indicados: Coringa, Judy, Malévola – Dona do Mal e 1917

 

Melhor Filme Estrangeiro

Vencedor: Parasita (Coréia do Sul)

Indicados: Corpus Christi (Polônia), Honeyland (Macedônia do Norte), Os Miseráveis (Polônia) e Dor & Glória (Espanha)

 

Melhor Trilha Sonora Original

Vencedor: Coringa (Hildur Guđnadóttir)

Indicados: Adoráveis Mulheres (Alexandre Desplat), História de um Casamento (Randy Newman), 1917 (Thomas Newman) e Star Wars: A Ascensão Skywalker (John Williams)

 

Melhor Canção Original

Vencedor: Rocketman – “(I’m Gonna) Love Me Again”

Indicados: Toy Story 4 I Can’t Let You Throw Yourself Away”
Superação: O Milagre da Fé – “I’m Standing With You”
Frozen II – “Into The Unknown”
Harriet “Stand Up”

 

Melhor Diretor

Vencedor: Bong Joon-ho (Parasita)

Indicados: Quentin Tarantino (Era uma Vez em… Hollywood), Martin Scorsese (O Irlandês), Sam Mendes (1917) e Todd Phillips (Coringa)

 

Melhor Ator

Vencedor: Joaquin Phoenix (Coringa)

Indicados: Antonio Banderas (Dor & Glória), Leonardo DiCaprio (Era uma Vez em… Hollywood), Jonathan Pryce (Dois Papas) e Adam Driver (História de um Casamento)

 

Melhor Atriz

Vencedora: Renée Zellweger (Judy)

Indicadas: Saoirse Ronan (Adoráveis Mulheres), Cynthia Erivo (Harriet), Scarlett Johansson (História de um Casamento) e Charlize Theron (O Escândalo)

 

Melhor Filme

Vencedor: Parasita

Indicados: Ford vs Ferrari, O Irlandês, Jojo Rabbit, Coringa, Adoráveis Mulheres, História de um Casamento, 1917 e Era uma Vez em… Hollywood


Um ano de surpresas, acertos e decepções. O Oscar 2020 ficará marcado como uma das mais semblantes cerimônias de todos os tempos. Esperamos que mais cerimônias como esta, venham em outros anos.

Crítica: Dois Papas (2019)

Alerta: SPOILERS! Desça e leia por sua conta e risco.


Um dos filmes mais esperados da Netflix no ano, Dois Papas já estreou, e com muita grandiosidade. Dirigido por Fernando Meirelles (Cidade de Deus), o longa abraça o que há na história do Papa Francisco, Papa Bento XVI e do Vaticano.

O novo longa de Meirelles vai além da religião, tornando o filme mais dinâmico, e ele explora muito bem isso com Joseph Ratzinger (Anthony Hopkins) e Jorge Bergoglio (Jonathan Pryce). O ríspido Bento XVI, tradicional e conservador Papa alemão, contra um cardeal argentino, amante de futebol, do povo e que prega a simplicidade. O longa torna-se cativante de ser assistido graças a esses polos distintos que ambos representam, não precisando que o espectador seja religioso para entender tais fatos.

dois papas anthony hopkins e jonathan pryce

A trama gira em torno da sucessão de Bento XVI após sua renúncia e do pedido de aposentadoria do Cardeal Jorge Bergoglio – lembrando que é necessário ter 75 anos para ter permissão de se aposentar da Igreja Católica -. E, de fato, o argentino tinha. Mas é logo no começo do filme que o enredo começa a ser montado. Com a morte do Papa João Paulo II, os cardeais do mundo todo vão a Roma para eleger um novo pontífice. O alemão Joseph Ratzinger ganhou a eleição do conclave na segunda votação e continuou com o conservadorismo mesmo nos momentos difíceis da Igreja.

dois papas jonathan pryce

Meirelles fomentou a origem de Bergoglio, mostrando como ele chegou ao bispado na Argentina, e o que ele passou durante a ditadura, coisa na qual ele não se orgulha, como conta ao Papa. A origem de Bento XVI não foi mostrada, mas com apenas uma fala de um torcedor que via o jogo da Argentina com Bergoglio, o Papa é taxado de nazista – Joseph Ratzinger serviu na Juventude Hitleriana de forma obrigatória, da qual desertou e, em seguida, virou prisoneiro de guerra -. Claramente, o sucessor do São João Paulo II não gosta de ser chamado assim. Isso só serviu para denegrir sua imagem no momento mais difícil de seu papado.

Avançando no tempo, o Cardeal Bergoglio é convidado pelo Papa para conversar em sua casa de repouso, e fica nítido o posicionamento de ambos. Um quase sempre discordava do outro. Mais ainda, o Papa se negava a ler os papéis da aposentadoria do argentino. É mesmo com tantas diferenças, fez um grande amigo. Meirelles explora um lado de amizade e conhecimento que nunca existiu entre os dois.

Com os escândalos de pedofilia no Clero da Irlanda e da corrupção, o sumo pontífice se viu à margem dos fiéis quando manteve silêncio sobre o caso. O diretor da obra não mostrou tanto o lado sombrio da Igreja no período do Papado de Ratzinger, mas esclareceu a pressão que ele sofria em relação ao assunto.

dois papas anthony hopkins

E logo ao final, a renúncia de Joseph do cargo de Santo Padre aconteceu, sendo mostrada de forma incrível, com o mesmo alegando que sua saúde estava debilitada – e realmente estava -. Logo, seria feita a nova votação para eleger um novo Papa, e nem é preciso imaginar quem ganhou.

Uma das cenas mais engraçadas do filme encontra-se nos créditos. O Papa Francisco está vendo a final da Copa do Mundo de 2014 com o Papa Emérito Bento XVI. A reação do argentino ao ver o gol da Alemanha é hilária.


Veredito

Dois Papas acerta em cheio num roteiro audacioso, que mostra o lado mais difícil da Igreja nos últimos tempos, não tão mais sobre quanto o esperado. Mesmo que não traga a origem de Joseph Ratzinger – o que esticaria o filme – mostra o lado jovem do padre Jorge Bergoglio e suas dificuldades como superior provincial dos jesuítas. A boa música “Dancing Queen” do Abba torna o começo ainda mais cativante de se ver.

Apesar de não seguir a história real e alterar algumas coisas como o encontro comunal entre o Papa Francisco e Papa Bento XVI nunca ter acontecido, isso não tira o brilhantismo do que Dois Papas é e será para os amantes da sétima arte.

9,5/10.

‘The Witcher’ e ‘Dois Papas’ estreiam hoje na Netflix

A Netflix conta com as duas estreias mais aguardadas do ano no catálogo, o filme Dois Papas e a série The Witcher. Entraram no catálogo da plataforma hoje cedo, já estando dublado.


The Witcher

Baseado na série de jogos, chega no intuito de explorar a saga de Geralt de Rivia, um caçador de monstros que busca achar seu lugar no mundo.

Sinopse: Baseado no best-seller de fantasia, The Witcher é um conto épico sobre destino e família. Geralt de Rivia é um caçador de monstros solitário que luta para encontrar seu lugar em um mundo onde as pessoas são mais perversas do que as criaturas que ele caça. Quando o destino leva Geralt a uma poderosa feiticeira, e a uma jovem princesa com um segredo perigoso, os três devem aprender a navegar juntos pelo crescente e volátil Continente.

O elenco tem como principal ator Henry Cavill (Geralt), Freya Allan (Ciri), Adam Levy (Mousesack), Johdi May (Rainha Calanthe), Björn Hlynur (Rei Eist), MyAnna Buring (Tissaia), Anya Chalotra (Yennefer), Joey Batey (Dandelion), Eamon Farren (Cahir), Millie Brady (Princesa Renfri), Lars Mikkelsen (Stregobor), Royce Pierreson (Istredd), Rebecca Benson (Marilka), Roderick Hill (Fletcher) e Amit Shah (Torque).

Dois Papas

Mais um filme do cineasta brasileiro Fernando Meirelles. Em Dois Papas, ele aborda a possível aposentadoria de Jorge Bergoglio e que o Papa Bento XVI torna-se um bom amigo do cardeal e seu sucessor futuramente, Papa Francisco.

Sinopse: Buenos Aires, 2012. O cardeal argentino Jorge Bergoglio (Jonathan Pryce) está decidido a pedir sua aposentadoria, devido a divergências sobre a forma como o papa Bento XVI (Anthony Hopkins) tem conduzido a Igreja. Com a passagem já comprada para Roma, ele é surpreendido com o convite do próprio papa para visitá-lo. Ao chegar, eles iniciam uma longa conversa onde debatem não só os rumos do catolicismo, mas também afeições e peculiaridades da personalidade de cada um.

No elenco temos o incrível Anthony Hopkins (Papa Bento XVI), Jonathan Pryce (Cardeal Jorge Bergoglio), Sidney Cole (Cardeal Turkson), Juan Minujin (jovem Jorge Bergoglio), Federico Torres (Medina Estevez) e María Ucedo (Esther Ballestrine).