Arquivo da tag: Batman Arkham

Crítica: Batman – Ataque ao Arkham (2014)

Aviso: Crítica sem spoilers!


O universo Arkham fora dos games.


Se as animações da DC Comics já são ótimas, pense em fazer uma animação no universo da melhor franquia de games de heróis. Esse é o caso de Batman: Ataque ao Arkham, que se passa no mesmo universo da franquia Arkham, e expande ainda mais sua mitologia. Mas, mesmo tendo Batman no título, o filme não é centrado especificamente nele, e sim, no Esquadrão Suicida, uma força-tarefa X comandada por Amanda Waller. E, mesmo depois de quase sete anos de lançamento, a animação apresentou a melhor versão do Esquadrão Suicida?

Batman-Assault-On-Arkham

A equipe, integrada por Pistoleiro, Arlequina, Capitão Bumerangue, Nevasca, Tubarão-Rei, Aranha Negra e o KGBesta, apresenta uma trama que parece ser simples, mas o plano é muito mais que isso. Waller está atrás do Charada, que roubou informações precisas sobre seus “podres”, mas é impedida de ver sua equipe matar o vilão, já que o Batman salvou o Charada da morte certeira e o jogou no Asilo Arkham. Com isso, Waller reativa uma força-tarefa, escalando novos membros, para recuperar os arquivos secretos da bengala do Charada no Arkham. Ela só não contava com um grande problema: o Batman.

Seguindo uma equipe, vemos aqui que cada personagem ganha seu tempo de tela e desenvolvimento, mas o foco, com certeza, foi para o Pistoleiro. Mesmo focando um pouco mais em um, os diretores Jay Oliva e Ethan Spaulding, conseguiram mostrar a importância de cada vilão presente, além de amarrar todo o universo do Batman dos jogos, com os acontecimentos se passando entre Arkham Origins e o Asylum. Em uma passagem do longa, deixa claro que já teve uma formação do Esquadrão Suicida antes, com o Exterminador na equipe, fazendo ponte com a cena pós-créditos de Arkham Origins.

maxresdefault

Na animação, Batman trabalha como um coadjuvante, sendo o principal inimigo da equipe, mas também, sendo o herói para frustrar os planos do Coringa. Nesse ínterim, o Coringa desempenha um papel de vilão por fora do arco da equipe de desajustados, ameaçando toda Gotham, e diversas questões que o envolviam, desenvolveram a subtrama com a Arlequina. Aliás, mesmo como coadjuvante, o Batman têm diversas cenas marcantes, assim como o Coringa.

A qualidade gráfica da animação é invejável, e conta com uma trilha sonora bem a cara do Esquadrão. Muitos fãs dos games já estão familiarizados com as vozes de Kevin Conroy (Batman) e Troy Baker (Coringa), que se empenharam em ter uma boa performance, assim como a atuação sólida do restante do elenco.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Além da escolha do elenco ser um grande ponto positivo, outro ponto é como a produção conseguiu criar uma atmosfera no estilo dos games, utilizando visuais dos personagens semelhantes, mesmo cenário, o estilo de luta do Batman, e suas próprias escolhas e diálogos, que remetem bastante aos jogos. São detalhes técnicos precisos, para que deixem o espectador ainda mais imerso no universo dos jogos, e com certeza, deixando gostinho de “quero mais”, se fazendo presente na lista de melhores animações da DC.


Veredito

Batman: Ataque ao Arkham, em suma, é a melhor representação do Esquadrão Suicida em filmes até então. Aqui, o fã vê os acontecimentos através da perspectiva dos criminosos, que não poupam em deixar ninguém para trás, em um plano ousado. O longa animado usufrui de diversos momentos da franquia de jogos, para ainda mais expandir o universo Arkham, e, com certeza, é uma das melhores animações do Batman já feitas.

9/10.


Quer receber mais conteúdos como este? Nos ajude a manter o site sempre atualizado!

Uma vez
Mensal
Anual

Faça uma contribuição única

Faça uma contribuição mensal

Faça uma contribuição anual

Escolha um valor:

R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00
R$5,00
R$30,00
R$100,00

Ou insira uma quantia personalizada:

R$

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

Agradecemos sua contribuição.

ContribuirContribuirContribuir
Anúncios

O Easter-Egg de Batman: Arkham Knight no Halloween

Muitos provavelmente já tiveram a oportunidade de desfrutar da bela história de Batman: Arkham Knight, e vendo que foi o último jogo da saga Arkham. De tantas referências, glitchs e Easter-Eggs, muitos não sabem que no dia 31 de outubro, a Rocksteady preparou um ótimo Easter-Egg para os fãs!

Após completar a missão secundária ‘Criatura da Noite’ e prender o Morcego-Humano já tendo voltado ao normal como o Dr. Kirk Langstrom, não há mais preocupações. Claro, até o Dia das Bruxas, data escolhida para uma pequena surpresa e susto – mais um susto.

Enquanto você plana por Gotham no dia 31, ao se pendurar com o arpéu em um dos prédios, o Morcego-Humano surge, em toda sua forma, tentando assustar Batman e derrubá-lo do prédio. Após isso, ele sai voando e não se sabe para onde.

O jogador tem a oportunidade de voltar ao DPGC, para saber o que aconteceu direito e como ele escapou. Ao chegar e ver que a cela especial havia da WayneTech tinha seu vidro reforçado quebrado, um diálogo com um policial pode ser puxado. A cela reforçada anula os poderes dos inimigos metas do Batman, assim como foi com Hera Venenosa ainda no início do jogo. No diálogo, o policial disse que precisava de um vidro mais espesso, e o Batman responde que já temia que a fuga pudesse acontecer. O policial diz que não conseguiram segurar e ainda debocha com um “Feliz Halloween”.

Vai querer jogar e tomar um susto de novo ou deixa pra próxima?

5 games para você jogar durante o Halloween

Com incontáveis filmes de terror, horror e slasher e séries tentando passar o suspense das telonas, os games não ficam de fora da lista de mais assustadores, ou mesmo com temática de Halloween. Para celebrar o Dia das Bruxas, vamos dar 5 dicas de jogos para você jogar no Halloween.


1. Outlast

Abrindo a lista, sem mais nem menos, e sendo um jogo de terror absurdo, Outlast (2013) traz para o jogador uma imersão do horror e survival em primeira pessoa, tornando-se um dos games mais aterrorizantes de todos os tempos. O que piora a situação do jogador é ter que controlar um jornalista que apenas tem o apoio de sua câmera com visão noturna, permitindo-o enxergar no escuro. O jornalista Martin Upsher vai investigar um manicômio abandonado, após receber e-mail de uma fonte anônima. Encontrando pacientes locais, corpos mutilados e uma possível entidade, ele precisa escapar e sobreviver, caso ainda queira um furo de notícia.

outlast-2-5

2. Dead by Daylight

Desenvolvido pela Behaviour Interactive e lançado em 2016 para PC, e nos anos seguintes para consoles, Dead by Daylight é o típico jogo de terror e sobrevivência em multijogador mais clássico que pode existir. Ao todo, são 23 personagens disponíveis, sendo aleatorizados para 4 jogadores sobreviverem de algum, dos 21 assassinos que um único jogador controla. Entre os sobreviventes mais conhecidos, temos Laurie Strode, de Halloween. Já na parte dos assassinos, há vários, como Michael Myers, Ghostface e até mesmo Freedy Krueger é um dos serial killers disponíveis. O game está disponível para PS4, Xbox  One, PC, Google Stadia e Nintendo Switch

H2x1_NSwitch_DeadByDaylight_image1600w

3. Friday the 13th: The Game

Lançado em 2017, o survival horror se baseia no clássico Sexta-Feira 13, que acompanha o assassino Jason Voorhees no acampamento Crystal Lake. O jogo que comporta até 7 jogadores para controlar os monitores do acampamento, um apenas vive o Jason, e tem a obrigação de impedi-lo de chamar a polícia ou fugir da acampamento. O game está disponível para PS4, Xbox  One, PC e Nintendo Switch.

f13game

4. Five Night’s at Freddy’s

A grande franquia que se popularizou muito entre os jovens nos últimos anos, começou a ser deixada de lado, mas está revivendo aos poucos graças ao novo jogo anunciado para o PS5. O primeiro jogo explora um guarda de segurança de uma pizzaria, que vigia os animatrônicos Freddy, Bonnie, Foxy e Chica. Eles são deixados perambulando pela noite, pois caso fossem desligados, seus motores travariam. Tudo o que precisa-se fazer é não ser visto por eles, pois caso eles o vissem, iriam querer revesti-lo como um deles. Bom, eu tomaria cuidado com os jump scares.

five-nights-at-freddys-serie-aterrorizante-terror

5. Batman: Arkham Knight

Você deve estar se perguntado o que um jogo da franquia Arkham faz aqui. A explicação está em um simples evento que acontecia antes do Espantalho atacar Gotham, o Halloween. Ao ser atacada na véspera de Halloween, ou nele em si, toda a população é evacuada da cidade quando o Espantalho ameaça jogar sua toxina. Para isso, Batman teria de salvar Gotham de novo, e para a surpresa, teria que lutar contra um inimigo que achou que estava morto, o Espantalho. Com o apoio de missões secundárias assustadoras, que compõem o medo do Dia das Bruxas, mais a alusão feita ao Espantalho, que é um símbolo do Halloween, Batman: Arkham Knight fecha uma saga com chave de ouro e essa lista também.

80e4f481f2e10f4c597600cb65db1184

 

Batman Day | Os 10 melhores games do Batman

Ah, os jogos! Com certeza, há muitos gamers no mundo, e eu sou um deles. E, como toda empresa, a DC Comics não hesita de colocar um de seus pilares na indústria dos games, o Batman. O Critical Room decidiu fazer uma lista dos 10 melhores jogos do Batman.


10. Batman: Arkham VR

Desenvolvido pela Rocksteady em 2016, criadora da trilogia Arkham, Batman: Arkham VR é o primeiro jogo de realidade virtual feito pela Rocksteady e da DC Comics. O jogo permite o jogador imergir no mundo do Batman, com seus acessórios e segredos, além de explorar a Mansão Wayne e Batcaverna. A história que se passa entre Batman: Arkham City e Knight, tem como enredo o mistério do desaparecimento de Asa Noturna e Robin. O Asa Noturna havia sido morto em conflito e o Robin enjaulado, e tudo era graças ao Batman, que estava infectado com o sangue TITAN do Coringa. Tudo não passava de uma alucinação do herói.

captura-de-tela-2016-11-14-074553

9. LEGO Batman: The Videogame

Um clássico dos jogos e desenvolvido pela TT Games em 2008, LEGO Batman é muito amado pelos fãs do Morcego e dos amantes dos games de LEGO. O visual do game é inspirado no clássico Batman de Tim Burton, com a trilha sonora composta por Danny Elfman. A trama é composta por três grupos de vilões que fogem Asilo Arkham para aterrorizar Gotham, e a dupla dinâmica precisa capturá-los novamente. O jogo também disponibiliza uma história paralela, só que controlando os vilões.

lego-batman

8. Batman: The Telltale Series

A Telltale Games não perdeu tempo de desenvolver um jogo do Batman, e a Athlon Games e conseguiu os direitos para que a Telltale pudesse produzir um game em que o jogador escolhe entre decisões certas e erradas, tanto na vida do Batman, quanto na de Bruce Wayne. O enredo apresenta um grande perigo para Gotham, a Senhora Arkham, que junto de Pinguim, amigo de infância de Bruce, revela a podridão de Thomas Wayne, Carmine Falcone e o atual prefeito Hamilton Hill. Bruce Wayne  financia e apoia Harvey Dent em sua campanha para prefeito, e quando descobre toda a verdade, não esconde a vergonha que sente por crescer no dinheiro sujo de seu pai. Ao mesmo tempo que lida contra a pressão da imprensa quanto o passado de sua família, Bruce recebe ajuda da Mulher-Gato, Alfred, Lucius Fox e o tenente Gordon para derrubar a Senhora Arkham e os Filhos de Arkham.

batman-telltale-screen-03-ps4-eu-20jul16

7. Batman: Arkham Origins

Sendo um game que mostra como tudo começou na Saga Arkham, a WB Montreal investiu em um jogo em que o Batman e seus vilões estivessem ainda no início de carreira, apenas se conhecendo. Havia muita expectativa para o lançamento do jogo em 2013, e a expectativa causou frustração em muitos e muita alegria para outros. Arkham Origins relata o incidente na prisão Blackgate, dominada pelo Máscara Negra e seus capangas. O Batman é alvo de Roman Sionis, que contrata outros mercenários como o Exterminador, para matar o Morcego. Porém, os planos de Sionis não fluem, pois Coringa ascende ao mundo do crime e domina sua operação. Além de estar sendo caçado, o Batman é um foragido da polícia corrupta de Gotham, e precisa ficar fora do foco de James Gordon.

81be1ea84b9bd7077d0e80a9a8808b50

6. LEGO Batman  3: Beyond Gotham

O último jogo da franquia LEGO Batman, LEGO Batman 3: Beyond Gotham, foi lançado ainda em 2014 e teve um bom desempenho.  O jogo multiplayer junta novamente o Batman e a Liga da Justiça para enfrentar a maior ameaça do universo LEGO, Brainiac, que reduzia cidades para sua coleção. As tropas de Lanternas (Azuis, Amarelos…) foi emboscada pelo androide, e faltava apenas Hal Jordan, o Lanterna Verde, para que seu plano estivesse concluído. Por outro lado, Lex Luthor, Coringa e sua turma invadem a Sala da Justiça para usar o canhão de fusão binário da Torre de Vigilância, e forçar o povo a fazer Luthor de presidente. Porém, o improvável acontece, quando Brainiac começa sua invasão, os vilões se unem a Liga da Justiça para salvar o mundo.

jogo-novo-lego-batman-3-beyond-gotham-para-ps-vita-D_NQ_NP_21660-MLB20214531310_122014-F

5. Batman: The Enemy Within

Lançado em 2017, um ano após a primeira temporada, Batman: The Enemy Within é uma continuação direta de Batman: The Telltale Series, e explora novos vilões e aliados para a trama. Com a volta do Charada para Gotham, a Agência que está sob o comando de Amanda Waller, entra no caso e oferece uma aliança para trabalhar ao lado de Batman. João Ninguém (Coringa), convence Bruce a conhecer seus amigos, Arlequina, Bane, Sr. Frio e a Mulher-Gato, que estava de volta a cidade para um trabalho. A equipe de vilões queria conseguir uma cura, a partir do sangue do Charada. Bruce Wayne se infiltra e trabalha junto com Selina para roubar o laptop e o pen drive do Charada, que contém informações preciosas de um projeto engavetado da Agência, que atua nas sombras. Waller coloca o Batman em seu tabuleiro, podendo revelar a qualquer momento a identidade de Bruce para o mundo, caso não coopere na operação. Batman está contra tudo e todos, e precisa escolher entre salvar seus aliados ou sua identidade.

apps.31945.13622106627511667.cfae7aa9-70ca-4a3f-b792-b8ed981d7eef

4. LEGO Batman 2: DC Super Heroes

O segundo jogo da franquia LEGO, lançado em 2012, considerado o melhor dos três, une o Batman, com alguns heróis da Liga da Justiça e por fim toda ela reunida, para derrotar Lex Luthor e Coringa. O jogo de mundo aberto, que permite explorar Gotham desde o Asilo Arkham até a Batcaverna, impressiona até nos gráficos da água, permitindo o jogador dirigir o batmóvel ou voar com o Superman pela cidade. O enredo chega a explorar muito bem a mitologia do Batman, unindo vilões como Coringa para um grande plano contra a dupla dinâmica. Coringa e outros vilões são capturados pelos heróis de Gotham, sendo preso no Arkham. Luthor usa sua arma de desconstruir peças pretos, libertando o Coringa, e depois vários vilões da galeria do Cavaleiro das Trevas. Quando Superman e Batman vão a LexCorp, Luthor é quase capturado pelos Melhores do Mundo e foge num robô gigante , construído juntamente com o Coringa. A Liga da Justiça se une para impedir que os vilões destruam Gotham.

269412

3. Batman: Arkham Asylum

Uma grande euforia tomou conta dos fãs quando a Rocksteady anunciou o primeiro jogo do Batman feito pela desenvolvedora, ainda não tão conhecida. Lançado em 2009, Batman: Arkham Asylum foi um sucesso sem tamanho para os games de heróis, sendo o jogo que remodelou a visão sobre os games deste gênero, e inspirou muitos outros. Trazendo Mark Hammil e Kevin Conroy, dubladores oficiais de Coringa e Batman, respectivamente, a trama consiste na captura de Coringa, em que o Cruzado Encapuzado acha fácil demais. Acompanhando a entrada do vilão no Asilo Arkham, e impedido de ir adiante, o Coringa escapa com ajuda da Arlequina, e liberta dos diversos internos e grandes vilões do Batman, causando o caos no Asilo. Com o auxílio de sua tecnologia, Alfred e Oráculo, Bruce precisa retomar a ordem no Arkham e prender todos os mais diversos vilões de sua galeria, como o Espantalho, Crocodilo e Bane. Enquanto enfrenta seus maiores vilões, Batman descobre que o mesmo veneno que Bane usa, o Coringa aplica em seus capangas para criar seu exército pessoal, e por final, nele mesmo.

apps.46786.70309314677683603.40b6fa7a-2f62-4f22-ae9b-dfce24d32be3

2. Batman: Arkham Knight

O último jogo da da trilogia Arkham pela Rocksteady, que deu fim ao legado do Batman e seu heroísmo em Gotham, Batman: Arkham Knight chegou em 2015 para os consoles, e causou grande euforia. Com a revelação de que o Espantalho seria o grande vilão do filme, muitos se perguntavam como ele havia sobrevivido ao ataque do Crocodilo. Mais determinado e com um visual de dar arrepios, além de mais perigoso, Crane convoca todos todos os vilões do Batman (até mesmo o Vagalume) para quebrar o Batman, e deixá-lo sem esperança, em pleno Halloween. Seu plano era desmascarar o herói, tentando quebrar seu psicológico, matando pessoas próximas e o induzindo ao gás do medo. Porém, seu braço direito e também arquiteto do plano, o Cavaleiro de Arkham, quer matá-lo a todo custo. Crane revela o dispositivo de precipitação alocado em um tanque, e que serviria para tomar toda a Gotham, já que seu plano inicial de destruir toda a Bleake Island a partir da Ace Chemicals falhou. Com sua vingança psicológica de derrubar e cansar o Batman até quebrar sua mente, o Espantalho nota que ele estava diferente do habitual. O sangue TITAN do Coringa (que morreu em Arkham City) ainda corre em suas veias, e ele busca se salvar com uma cura. Alternando entre alucinações e o presente, Bruce luta contra seu medo e sua mente de se quebrar. Ao final, ele precisa salvar seus aliados, revelando para o mundo sua verdadeira identidade, e deixando para sempre o manto de Batman.

Este slideshow necessita de JavaScript.

1. Batman: Arkham City

Batman: Arkham City é considerado por muitos o melhor jogo já feito do Batman e de heróis, mas muitos fãs ficam divididos entre os três da trilogia principal – e com razão, pois até na lista foi difícil escolher o melhor. Lançado em 2011, e explorando uma nova prisão em Gotham, Arkham City traz o enigmático Hugo Strange, diretor da instalação e antigo psiquiatra do Asilo Arkham. Após descobrir a identidade secreta do Batman, ele aloca os maiores criminosos de Gotham em sua prisão na cidade velha. Com uma parcela contra, e tendo colocado o prefeito em sua palma da mão, além de contornar o DPGC, Strange deixa os maiores vilões de Gotham tomarem seu lugar na prisão, com cada um em sua fortaleza pessoal. Capturado pela Tyger, Bruce Wayne se infiltra em Arkham City para descobrir sobre o Protocolo 10, o tão infame plano de Strange. Conseguindo escapar e vestir seu traje no topo de um prédio, ele precisa salvar a Mulher-Gato de ser morta pelo Duas-Carase perguntar sobre o plano do psiquiatra. Após salvar Selina de ser morta duas vezes, sendo a segunda pelo Coringa, o Cavaleiro vai atrás do Palhaço, é capturado e sofre uma transfusão de sangue, tendo o TITAN correndo por seu corpo. E é aí que uma busca incessante por uma cura começa, ao mesmo tempo em que Batman precisa parar o Protocolo 10, que era um plano para destruir Gotham e recomeçar de suas cinzas. Sua batalha final após impedir Strange e seu mentor da destruição, foi salvar Talia Al Ghul do Coringa falso, que havia roubado a cura pra si. Derrotando o Cara-de-Barro, que era o Coringa falso e frustrando os planos do Coringa de ser imortal a partir do Poço de Lázaro, Bruce toma a cura e é atacado pelo Palhaço, que vê sua esperança se quebrar. Batman escuta a última risada e o suspiro de Coringa, carregando o corpo de seu algoz para fora do Teatro Monarch, inquieto.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Gostou da lista? Não saia ainda, pois não paramos por aqui. O Critical Room listou os 6 importantes quadrinhos que transformaram o Batman e também as melhores animações do herói. Fique ligado, pois às 23 horas será finalizado as comemorações do Batman Day!

DC FanDome | DC Comics anuncia programação do evento; confira [Atualizada]


Hoje (19), a DC Comics atualizou a programação completa do evento DC FanDome, que acontecerá de forma online em duas edições. A primeira no dia 22 de agosto, com as principais atrações do evento, e a segunda no dia 12 de setembro, reunindo novidades das séries, animações, quadrinhos da DC e minigames para crianças.

São seis áreas na qual os painéis serão transmitidos: o Hall of Heroes, que trará as principais novidades, o DC WatchVerse, responsável pelas séries, o DC KidsVerse, DC YouVerse, DC FunVerse e DC InsiderVerse.

Antes chamado de DC FanDome, o nome mudou e agora será chamado de DC FanDome: Hall of Heroes. Pelo menos para a primeira edição. Os horários dos painéis do Hall of Heroes foram ajustados para um novo horário, e as outras áreas do evento, DC WatchVerse, DC YouVerse, DC InsiderVerse, DC FunVerse e DC KidsVerse foram todos deslocados para o dia 12 de setembro, com todos os painéis acontecendo às 14h. Os painéis serão reprisados no dia 13.

Separamos para vocês as principais atrações no Hall of Heroes e DC WatchVerse. Vale lembrar que a programação já está ajustada no horário de Brasília. Veja abaixo:


Hall of Heroes (dia 22 de agosto)

Os painéis terão reprise a partir das 22h do dia 22 de agosto.

14h – 14:25 – Mulher-Maravilha 1984: trará a diretora Patty Jenkins, a atriz Gal Gadot e o elenco do filme, apresentando novidades e uma prévia;

14:25 – 14:45 – Anúncio do novo jogo do Batman pela WB Montreal;

15:40 – 15:50 – Apresentando Flash: com os cineastas Andy Muschietti e Barbara Muschietti, o ator Ezra Miller e a roteirista Christina Hodson;

15:55 – 16:25 – O Esquadrão Suicida: com o diretor James Gunn respondendo os fãs;

17:00 – 17:15 – O Legado do Morcego: artistas de quadrinhos, TV e games mostrarão sua percepção sobre o Batman;

17:35 – 17:45 – Fã Arte de Super-Vilões: Jim Lee avalia artes de fãs;

17:45 – 18:05 – Painel Surpresa;

18:10 – 18:30 – Vozes por trás do Batman: painel dedicado aos dubladores de todo o mundo que dão voz ao Homem-Morcego. Kevin Conroy é um dos nomes cotados;

18:30 – 18:05 – Snyder Cut: Zack Snyder responde fãs, contando com convidados especiais;

19:10 – 19:25 – Adão Negro: Dwayne Johnson fala sobre o filme e responde perguntas de fãs;

20:05 – 20:15 – Aquaman: o diretor James Wan, junto do ator Patrick Wilson revelam sua cenas favoritas do filme;

20:15 – 20:25 – Pergunte a Arlequina: Arlequina (Kaley Cuoco) responde perguntas de fãs sobre a série animada;

20:20 – 20:25 – Celebração de 80 anos da Mulher-Maravilha: Patty Jenkins, Gal Gadot e uma convidada especial falam sobre a influência da heroína;

20:40 – 20:50 – Shazam!: Zachary Levi e outros integrantes não-anunciados;

21:10 – 21:30 – Suicide Squad: Kill the Justice League – Will Arnet revela novidades do novo jogo da Rocksteady;

21:30 – 22h – The Batman: o diretor Matt Reeves falará sobre o filme, com a revelação de um possível teaser.

Para quem não puder acompanhar os painéis pela tarde, será feita uma reprise a partir das 22h. Alguns painéis ainda serão anunciados nos próximos dias, como pode ser visto na programação do Hall of HeroesAlguns atores ainda terão projetos confirmados no dia do evento, e Val Kilmer, intérprete do Batman em Batman Eternamente, pode estar envolvido em algum painel surpresa ou que ainda não foi anunciado.

DC WatchVerse (dia 12 de setembro)

Todos os painéis do DC WatchVerse irão acontecer às 14h no dia 12 de setembro, com reprise no dia 13.

14h -14:40 – The Flash: o produtor Eric Wallace se reúne com Grant Gustin e elenco para falar sobre a 6ª temporada e revelar um trailer da 7ª temporada;

14h – 14:35 – Raio Negro: Cress Williams e elenco prestam homenagem a cultura pop negra dos anos 90;

14h – 14:20 – Pennyworth: os produtores Bruno Heller e Danny Cannon, juntos com Jack Bannon e elenco falam sobre a 1ª temporada da série;

14h – 14:35 – Legends of Tomorrow: os produtores executivos Phil Klemmer, Keto Shimizu e Grainne Godfree se juntam com Caity Lotz e elenco para falarem da série e da nova temporada;

14h – 14:35 – Patrulha do Destino: os produtores executivos Jeremy Carver e Chris Dingess, a co-produtora executiva Tamara Becher-Wilkinson e grande parte do elenco falarão sobre a série;

14h – 14:30 – Superman & Lois: o showrunner Todd Helbing estará com o editor da DC Jim Lee, e as estrelas Tyler Hoechlin e Elizabeth Tulloch para falarem do Superman e de próximas séries;

14h – 14:30  – Titans: o produtor Greg Walker estará com Brenton Thwaites e elenco para uma prévia da nova temporada;

14h – 14:35 – Justiça Jovem: os produtores executivos Greg Weisman e Brandon Vietti se juntam com elenco de voz para responder perguntas de fãs. e quem sabe, anunciar a 4ª temporada;

14h – 14:35 – Stargirl: Geoff Johns se junta com a protagonista Brec Bassinger e elenco para falarem da 1ª temporada;

14h – 14:40 – Batwoman: as produtoras executivas Caroline Dries e Sarah Schechter se juntam com elenco para revelar uma prévia da 2ª temporada;

14h – 14:20 – Harley Quinn: Kaley Cuoco e outros integrantes do elenco, se juntam aos produtores da série para falar sobre Harley Quinn.

Ainda no WatchVerse, haverá ainda um painel dedicado ao novo DC Showcase, Batman: Morte em Família, o novo evento nos quadrinhos do Batman, os Três Coringas e um painel especial da DC no Brasil, com a apresentação de Érico Borgo e Alice Diniz. Você pode conferir a programação completa do DC WatchVerse no site.


DC FanDome será traduzido em dez idiomas, incluindo o português.  Além disso, no site oficial do DC FanDome, pode ser conferida a programação completa de todas as seis áreas do evento. É possível escolher os painéis de seu interesse, mas é preciso fazer o cadastro no site para adicionar na sua programação.

A primeira parte do DC FanDome acontecerá no dia 22, começando às 14h (no horário de Brasília), e termina no dia 23 às 14h, sendo um evento de 24 horas. Já a segunda parte acontece no dia 12 de setembro, com todas as áreas tendo seus painéis às 14h, sendo reprisados no mesmo horário no dia seguinte. O Critical Room estará fazendo uma cobertura especial no site e mídias sociais.

2020-08-22T14:00:00

  dias

  horas  minutos  segundos

até

DC FanDome

Batman: Arkham Knight era lançado há 5 anos

O último jogo da Trilogia Arkham pela Rocksteady Studios era lançado no dia 23 de junho de 2015 para Playstation 4 e Xbox One, sendo o desfecho principal do Batman nos games e de toda a Saga Arkham, incluindo Batman Arkham Origins, da Warner Bros Montreal.

Com os sucessos absurdos de Batman Arkham Asylum (2009) e Batman Arkham City (2011), tendo ganhado a crítica – até hoje ganham -, a decisão de fazer o encerramento foi tomada. Antecipando o último jogo da franquia, a WB Montreal desenvolveu Batman Arkham Origins, um prelúdio de Arkham Asylum e Arkham City. O jogo agradou uma parte dos fãs pela história, trilha sonora e personagens, assim como a crítica, mas teve uma nota bem abaixa do esperado por conta dos gráficos e a mecânica não ter evoluído, tornando o jogo discriminado pela base de fãs do Arkham.

Planejado para lançar em outubro de 2014, Batman Arkham Knight teve a data modificada para junho de 2015, e os fãs dos games esperavam ansiosamente o lançamento do que seria o último jogo da Saga Arkham. A pré-venda começou no dia 2 de junho, com as edições especiais Limited Edition e Batmobile Edition, que asseguravam muitos itens especiais do jogo. Ambas as edições incluem um Steelbook, artbook, um quadrinho do jogo referente à primeira edição e uma skin da versão do Batman dos Novos 52. A única coisa que difere é que a Limited Edition traz uma estátua do Batman, e a Batmobile Edition uma estátua do Batmóvel, com o mesmo visual do game.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com o lançamento, a euforia foi grande e as vendas chegaram a 5 milhões de cópias em outubro de 2015. A crítica elogiou muito a história, inovação na mecânica e jogabilidade, porém focou mais na parte do uso excessivo do Batmóvel, seja em partes da história ou nas missões do Charada – convenhamos, todas elas são chatas, só é mais dignificante decifrar as charadas pela cidade e ler as histórias. Além disso, boa parte dos fãs ficou decepcionada com a luta contra o Exterminador, pois esperavam um combate corpo-a-corpo, assim como em Arkham Origins. Mas tudo isso não tirou a beleza que o jogo tem, em conquistar o fã pelo visual e enredo.

Por falar em enredo, Batman: Arkham Knight tem uma história brilhante, que consegue misturar tensão, medo e tristeza. Vários acontecimentos do jogo fizeram com que Batman fosse perdendo sua capacidade física e mental, pois o sangue do Coringa ainda corria por suas veias. No anterior da trilogia, Arkham City, o Coringa envenenou Batman e Gotham com seu sangue infectado pelo veneno TITAN, o mesmo que Bane usa e o Coringa usou no final de Arkham Asylum. Batman recebe ajuda do Senhor Frio para produzir uma cura, porém, por discordâncias, Frio quebrou um dos frascos, restando apenas um, que fora roubado em seguida pela Arlequina. Ao final de tudo, impedindo o Protocolo 10, uma obra de Hugo Strange e Ra’s Al Ghul, Bruce confronta Coringa para salvar Talia e a si mesmo. Batman bebe a cura, mas recebe uma facada no ombro, deixando a única esperança do Palhaço morrer.

Uma das teorias feitas pelos fãs, é dito que Batman deixou a cura cair de propósito, pois em uma das falas deixa claro que ele estava cansado de sempre prendê-lo, o Coringa fugir, causando morte e miséria e sempre faz tudo de novo, repetindo isso várias vezes. Mas é logo descartado quando Batman diz que o salvaria, mesmo depois de ter causado o caos.

Batman: Arkham Knight se passa 9 meses depois da morte do Coringa, com a decisão de Batman e o Comissário Gordon terem queimado o corpo do vilão, após uma série de recompensas de quem recuperasse o corpo – acontecimentos dos quadrinhos. Por um tempo, Bruce se concentrou em se curar e curar os infectados restantes. A calmaria reinava na cidade, até que um ataque começado pelo Anarquia acontece em um restaurante. O Espantalho se revela, fazendo uma transmissão para toda Gotham, contando sobre o ataque que planejou, e que iria vir a planejar na noite de Halloween. Toda a polícia de Gotham evacuou a cidade, e só restava um homem para salvá-la.

c26b9074fdad411d39cbbd7d69ab2f5a

O rumo em que a história toma selaria o fim da lenda do Cavaleiro das Trevas. E realmente selou. A jogada de colocar o Espantalho como vilão foi muito bem sacada, usufruindo de todo conhecimento que ele tem para derrotar o Batman, mas não matá-lo, e sim, arrancar toda sua esperança de que poderia salvar Gotham. Por outro lado, Bruce lutava contra o Coringa em sua mente, relembrando vários acontecimentos que definiram o Batman para sempre. O final de toda a história é muito emocionante e chocante, pois todos agora se pergunta: “quem matou o Batman?”. Essa teoria eu deixo para vocês.

A direção de arte do jogo por David Hego e Albert Feliu é algo surreal, mostrando uma Gotham com grandes prédios, suja e chuvosa, assim como ela deve ser. Claro que, Ian Ball teve um grande trabalho para o design do jogo, tornando ele incrível para nossos olhos. O visual de Gotham encaixou muito bem com o enredo e a mensagem que o jogo quis passar, em meio a tragédias e dor.

Mas, uma das coisas mais marcantes de toda a trilogia foi sempre a dublagem americana, com as vozes de Kevin Conroy (Batman) e Mark Hammil (Coringa), os mesmos da série animada e outras animações. Até o final, ambos fizeram um grande trabalho, assim como Martin Jarvis (Alfred). Era perceptível a entrega de todos os dubladores, causando apenas na voz, uma emoção e tensão. Até mesmo John Noble, que dublou o Espantalho, causou um tremendo pavor coma sua voz.

joker-games-0

Cada dublador encaixou perfeitamente no personagem, tornando-os representantes oficiais no universo Arkham. A forma em que os games retratam toda a mitologia do Cavaleiro das Trevas, indo da personalidade até o visual dos personagens é única. Toda a Saga Arkham construiu um vasto universo, redefinindo para sempre muitos personagens, como o Batman, Coringa, Espantalho e até mesmo Jim Gordon. É muito improvável achar outra mídia que todos os personagens, sem exceção, sejam muito bem apresentados. A Saga Arkham é a melhor representação do Batman já feita desde então.

Antes que eu esqueça de mencionar, a trilha sonora de Batman: Arkham Knight é fantástica, pois demonstra em muitos momentos a tensão e Batman diante do perigo e o medo do fracasso. Nick Arundel e David Buckley entregaram uma trilha majestosa, que faz jus ao Morcego. Definindo a trilha em três palavras, eu diria: tensa, emocional e triste.

Batman: Arkham Knight, sem dúvidas, é o jogo mais profundo de heróis já feito, mostrando todo o sacrifício e perdas que um herói tem pelo caminho. A Saga Arkham definiu o Batman e seu universo para sempre!


 

d9kkesh-3aaa901d-90c5-4474-84c5-4f4348463566

“E foi isso o que aconteceu. Foi assim que o Batman morreu.” 

Esquadrão Suicida pode ganhar jogo pela Rocksteady, aponta rumor

Rumores indicam que a equipe dos quadrinhos, que já chegou a ganhar um filme e irá vir a ter outro em 2021, o Esquadrão Suicida irá ganhar um jogo pela Rocksteady, mesma desenvolvedora da Trilogia Batman Arkham, que inclui Batman Arkham Asylum (2009), Batman Arkham City (2011) e Batman Arkham Knight (2015).

O relatório vem de Imran Khan, ex editor-chefe da Game Informer, que atualmente está na Kinda Funny Games, canal no YouTube que noticia várias informações de games. Khan afirma que o estúdio estava desenvolvendo um game do Esquadrão Suicida há alguns anos atrás, que foi possivelmente cancelado, devido a um rumor no ano passado com um jogo produzido da equipe dos quadrinhos Outlaw’s. O Capuz Vermelho estaria presente, tendo participação do Esquadrão.

Enquanto a espera de anúncios de games, como o novo jogo do Batman que pode vir a ser anunciado em agosto no evento online DC FanDome, Khan informa que o jogo da equipe pode vir a ser um “jogo serviço”. Seria ao estilo Fortnite, de mundo aberto, mas quanto a mecânica, pode estar ligada ao jogos Arkham.

Warner dará um evento virtual para os fãs da DC Comics

Atualmente, diz-se que a desenvolvedora está ocupada num jogo do Superman, seguindo a mecânica da Trilogia Arkham. É um projeto que eles estão tentando conseguir a aprovação da Warner Bros. há algum tempo.

Warner Bros. aprova jogo do Superman pela Rocksteady, aponta rumor

Em Batman Arkham Origins, desenvolvido pela WB Montreal, a cena pós-créditos do jogo revela que a Força-Tarefa X existe no universo Arkham. A diretora da agência, Amanda Waller, jogou um contrato na cela do Exterminador, para livrá-lo da prisão, mas estando sob controle de Waller.

É válido lembrar que uma animação com base nos games Arkham foi produzida, sendo o foco o Esquadrão Suicida, intitulada de Batman: Ataque ao Arkham.

Em Batman: The Enemy Within, segunda temporada de Batman Telltale, Waller comanda a Agência, como é chamada. O Pacto era um grupo de vilões destinado a conseguir novamente o corpo do Charada (morto), das mãos da Agência, usando seu sangue para tentar salvar suas vidas. No decorrer da história, – o jogo se molda com as escolhas do jogador – Waller prende Bane, Mulher-Gato e Arlequina para trabalharem ao lado da Agência, como uma força-tarefa, os forçando com coleiras de choque a lutarem contra o Batman, na captura do Coringa.

As informações, mesmo que sejam apenas rumores, podem vir a se tornar realidade no evento DC FanDome. Usando como base a Trilogia Arkham, utilizando a mecânica e um mundo aberto em novas cidades, não apenas Gotham, pode ser um grande jogo, ou uma utopia. Porém, a história é algo difícil de se fazer com uma equipe de vilões como protagonistas. Uma abordagem do Esquadrão Suicida num possível jogo do Batman talvez tenha um encaixe melhor, pois iria usufruir ainda mais a mitologia do herói. Ou até mesmo, podendo virar uma expansão no novo jogo do Batman, ou em Batman Arkham Knight, o que cairia muito bem. Batgirl, Capuz Vermelho, Arlequina e outros membros ganharam suas expansões no game, tendo histórias pequenas e bem amarradas.

Mesmo que não vire um jogo, o Esquadrão Suicida pode ser muito bem incluído em futuros jogos do Cavaleiro das Trevas.

O Critical Room estará acompanhando o DC FanDome para trazer mais atualizações.

Novo jogo do Batman pode ser revelado nesta semana, aponta rumor

O tão esperado novo jogo do Batman está dando o que falar, desde que a WB Montreal fez seu anúncio por meio de um teaser em suas mídias sociais.

Conhecida por ter desenvolvido Batman Arkham Origins, que na cronologia dos games é o primeiro jogo, denotando em sua história o começo do Batman, está trabalhando em um novo jogo que teria como vilão a Corte das Corujas e possivelmente a Liga dos Assassinos, de uma forma melhor explorada do que em Batman Arkham City e na expansão de Batman Arkham Knight.

O novo game do Batman seria revelada na E3, mas devido a pandemia do Covid-19, o evento foi cancelado. Porém, Geoff Keighley conseguiu achar uma forma de substituir, criando o evento Summer Game Fest, que acontecerá entre maio e agosto, que está programado para anunciar novos jogos no dia 12 de maio, e pode ser uma data muito boa para o novo game do Cavaleiro das Trevas.

Um vazamento no 4chan, disse que o jogo será uma “reinicialização geral da história, com jogabilidade, mecânica e aparência dos personagens semelhante”. As informações vazadas ainda dizem que o jogo não irá ter a voz de Mark Hammil, caso o Coringa realmente apareça e ainda diz que “meio que joga as coisas dos Arkhams anteriores pela janela”.

Apenas esse suposto vazamento já causou uma euforia nos fãs da Saga Arkham, porém ainda é um mistério sobre o que o jogo irá tratar. Não se sabe se a Corte das Corujas será o inimigo principal, ou o game um reboot completo de todos. Alguns dizem continuação, outros reboot. O necessário é fazer um game que segue a mesma mecânica, mas totalmente fora das histórias Arkham, sem que o novo jogo dê uma má impressão sobre os games anteriores.

Warner Bros. aprova jogo do Superman pela Rocksteady, aponta rumor

A desenvolvedora da Trilogia Arkham, uma das melhores franquias de jogos dos últimos tempos, a Rocksteady, teve seu projeto aprovado pela Warner Bros., este que seria um jogo do Superman.

O novo rumor vem do colunista James Sigfield, da Geek Worldwide. Ele afirma ter ouvido que o novo jogo da Rocksteady foi aprovado pela Warner Bros. Veja abaixo:

São vários boatos, dizendo que a Warner cancelou um jogo do Superman pela mesma Rocksteady, e agora dizem que o jogo foi aprovado. Não há nada confirmado sobre o jogo, que está sendo especulado desde o fim da Saga Arkham. Porém, em Batman Arkham Knight, há várias referências sobre o Homem de Aço e até mesmo tem um prédio da LexCorp em Gotham. Tudo indica que se passa no mesmo universo.

Vale lembrar que a WB Montreal, desenvolvedora de Batman Arkham Origins, está desenvolvendo um novo jogo do Batman, que seria continuação direta dos eventos de Arkham Knight, com a bat-família jogável. Os grandes planos da Warner para a E3 foram por água abaixo, mas espera-se novidades do game logo. Ao que tudo indica, a Corte das Corujas estará como inimiga.

Batman Arkham Knight irá ganhar nova skin em DLC

Em um anúncio recente feito nas mídias sociais, a Rocksteady, desenvolvedora da Trilogia Arkham, reacendeu ainda mais a ânsia dos fãs ao dizerem que uma nova skin será liberada no dia 28 de janeiro.

Com o jogo sendo lançado em 2015, o estúdio nunca mais disse nada sobre a saga Arkham, exceto pela nova skin, o que desperta muitos a se perguntarem: “O que eles estão fazendo?”.

Recentemente, a WB Montreal lançou um teaser de um possível novo jogo do Batman, e cada imagem revelava a resolução final. O símbolo revelava algo semelhante a uma agência do governo.

O jogo que está sendo desenvolvido pela WB Montreal irá explorar o arco da Corte das Corujas. Por enquanto, nenhuma informação a mais foi dada.

A nova skin será um item exclusivo aos jogadores de Batman Arkham Knight no PlayStation 4. O estúdio ainda não confirmou se irá para as outras plataformas. A nova skin será da Terra 2, de Thomas Wayne. A mesma skin foi disponibilizada através de um código distribuído durante a PlayStation E3 Experience. Agora, todos podem obter.

Estará disponível no dia 28 de janeiro para download na PlayStation Store. O preço ainda não foi estabelecido.