Review | Arqueiro Verde: Ano Um (2007)

Aviso: Review sem spoilers!


A origem do Arqueiro Esmeralda.


De todos os heróis da DC Comics, o Arqueiro Verde é um dos que mais me chamavam a atenção, porém nunca li muitas HQs que foram protagonizadas por ele. A única que eu havia lido foi justamente a HQ roteirizada por Alan Moore, Olimpíadas Noturnas.

Porém, quando me disseram para fazer uma review de apenas uma obra da imensa história do Arqueiro, admito que fiquei perdido, pois eu queria ler todas as HQs protagonizadas pelo playboy Oliver Queen, porque todas elas pareciam ser excelentes. Mas, como todos já sabem, eu consegui escolher uma, graças ao conselho de um amigo que é um verdadeiro fã do herói. Ele também ficou na dúvida, mas me recomendou essa, Arqueiro Verde: Ano Um.

Assim como o clássico Batman: Ano Um de Frank Miller, Arqueiro Verde: Ano Um se propõe a recontar a origem do herói. Com uma introdução magnífica, a HQ começa com o pé direito ao apresentar um Oliver Queen despreocupado com a vida (literalmente). O playboy não muda mesmo com os conselhos de seu guarda-costas Hackett, que tenta colocar um pouco de juízo no jovem bilionário.

Mas durante um evento beneficente, Oliver acaba abusando das bebidas e passando por um verdadeiro vexame. Envergonhado, ele decide zarpar com o iate ao lado de Hackett. Nessa etapa da HQ, Oliver demonstra estar querendo passar por uma mudança e deixar de ser tão inconsequente, mas Hackett acaba interrompendo temporariamente esse sonho de mudança, já que o guarda-costas revela ter roubado uma quantia de dinheiro de seu ex-patrão. Depois de uma briga, Hackett vence e joga o corpo de Oliver no mar.

A única coisa que Hackett não esperava era que Oliver iria sobreviver graças as correntes marinhas que carregaram seu corpo até uma ilha misteriosa. Oliver percebe que não está sozinho naquele local, já que ele acaba encontrando um povoado misterioso que foi atacado e destruído. Por sorte, Oliver encontra materiais para fazer um arco, que ele acaba usando para sobreviver naquele local.

Vale ressaltar a arte de Jock, que fez um ótimo trabalho na caracterização do primeiro “traje” do Arqueiro. Outro ponto é o próprio roteiro da obra, que agora apresenta um Oliver Queen muito mais maduro e “feliz”, já que aquele modo de vida é perfeito para o herói, que reconhece isso.

É muito interessante ver essa mudança que o personagem teve, já que se compararmos com a primeira aparição do Oliver na obra, ele é quase irreconhecível e chato, ao contrário do que ele se tornou na ilha, um verdadeiro guerreiro. Outro fator bastante interessante é que Hackett acabou gerando seu maior inimigo, já que Oliver usa o seu ódio contra seu ex-amigo para sobreviver naquela. O desenrolar da obra é muito bom, mas como o início da matéria já disse, essa é uma review sem spoilers!


Veredito

Com uma trama envolvente e uma arte que acompanha o tom da história, Arqueiro Verde: Ano Um consegue recontar a origem do Arqueiro Esmeralda de maneira brilhante, mantendo a essência do personagem e adicionando novos elementos à história do herói.

Avaliação: 5 de 5.

Semana Heroica é um projeto exclusivo do C.R, que acontece uma vez a cada três meses, focando em algum personagens do quadrinhos da DC/Vertigo ou Marvel. Durante uma semana, a Semana Heroica tem a proposta em trazer diversos conteúdos do personagem escolhido, entre artigos, indicações de quadrinhos, vídeos e demais outros assuntos.

Acompanhe nosso Instagram e participe de quizzes disponíveis nos stories sobre o Arqueiro Verde!

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s