Review: Batwoman (1×01)

Alerta: SPOILERS! Desça e leia por sua conta e risco.


Batwoman entra no Arrowverse para completar o ciclo de séries pretendentes da CW. Enquanto Arrow caminha para sua última temporada, a Mulher-Morcego inicia a sua primeira.

O episódio piloto traz uma Gotham sem um Batman. A série tratará este assunto. Uma cidade que ficou por anos sem um herói, assolada pelo crime – não tanto – e sob o controle dos Corvos (organização de investigação e segurança).

Começa de uma forma um pouco estranha, com Kate Kane (Ruby Rose), nadando para escapar da morte. Tudo, claro, não passava de um treinamento. Logo ela é obrigada a retornar para Gotham, pois Sophia (Meagan Tandy), havia sido sequestrada.

Mas, vamos recapitular. O Batman não era visto há 3 anos. Ninguém tinha ideia da razão do seu sumiço. O prefeito, junto com a organização Corvos, em um tipo de despedida para autoridades locais e cidadãos, resolvem desligar para sempre o bat-sinal, e finalmente, esquecer o Batman para sempre. Claro, as coisas não funcionaram. Alice (Rachel Skarsten) e sua gangue apareceram para estragar isso. Já era um plano montado para atrair a atenção de Kate.

Logo que chega em Gotham, Kate vai procurar seu pai, Coronel Jacob Kane (Dougray Scott), quem comanda os Corvos. É válido ressaltar que Kate sentia um certo ódio pelo Batman, por ele não ter salvado sua irmã e mãe, e depois do desaparecimento repentino. Para ela, ele era apenas mais um, que não se importava com as pessoas. O tratou como corruptível, sendo que não é. Mas voltando a Kate e seu pai, a relação de ambos não começa bem. Só piora na metade do episódio. Sozinha, ela vai tentar salvar Sophia, mas é capturada por Alice. A vilã ainda sabia o nome dela, e também o que estava fazendo.

Kate, após ser solta e estado em cuidados médicos, viu-se necessitada de ir mais a fundo. Foi por isso que voltou até a Wayne Enterprises para pedir a Luke Fox (Camrus Johnson) para que ligasse a Bruce. Não foi preciso, já que descobriu o segredo de seu primo, e logo a lamentação que ele tinha, por não ter salvado a mãe e a irmã de Kate, mas ter salvado 34 crianças no dia.

Ela assume seu legado e vai salvar Sophia. Funciona muito bem. Salva e derrota Alice, após ela ter botado o coronel num beco sem saída. E é bem óbvio que ela conseguiu o turno da agente, pois comprou um agente dos Corvos. É clichê, mas aceitável, ainda, já que em Gotham é rotineiro.

Após a suposta vitória e fuga de Alice, Kate começava a escrever sua história caso Bruce retornasse um dia. Ela questionava o motivo de nunca terem achado o corpo de Beth, sua irmã. Bastou olhar para uma das lâminas jogadas por Alice, que encontrou uma pedra do colar da irmã nos tempos de criança. No final, é revelado que a vilã da série é a própria irmã da recém vigilante.


Veredito

O episódio piloto de Batwoman mostrou ótimas cenas de ação, um visual lindo de Gotham, muitas referências e deixou teorias sobre o sumiço do Morcego. Em um enredo que soa um tanto clichê, o vilão chama a atenção da heroína pegando a pessoa que mais ama, não deixa de ser interessante para o restante da temporada.

Poucos pontos negativos são vistos. O traje, que vai ser melhorado em seguida, o jeito da descrição de Kate sobre o Batman, dizendo que ele não ligava para ninguém e mostrarem a identidade real da vilã logo na cena final do episódio. Mesmo com poucas falhas, tem tudo para ser uma ótima série.

8,5/10.

Uma consideração sobre “Review: Batwoman (1×01)”

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s