Review de Clube da Luta (1999)

O filme Clube da Luta é uma adaptação do livro Clube da Luta escrito por Chuck Palahniuk, o filme foi dirigido por David Fincher.

Sinopse: Um homem deprimido que sofre de insônia conhece um estranho vendedor chamado Tyler Durden e se vê morando em uma casa suja depois que seu perfeito apartamento é destruído. A dupla forma um clube com regras rígidas onde homens lutam. A parceria perfeita é comprometida quando uma mulher, Marla, atrai a atenção de Tyler.

Tanto o filme como o próprio livro fazem uma crítica ao consumismo, logo no início do filme o narrador faz uma piada dizendo que o espaço vai ser dominado pelas empresas.O início do filme já mostra a rotina do narrador e como ele preenche o vazio dentro de si consumindo produtos que ele não vai precisar, mas ao invés desse consumismo fazer bem ao personagem, só deixava ele mais doente e mais vazio.

Então o filme apresenta Tyler Durden e o Clube da Luta, um lugar onde vários homens se reúnem para definitivamente saírem na porrada – aliviar toda tensão do dia – e no decorrer do longa, o personagem principal começa a ficar cada vez mais desapegado de bens materiais e não se importando para a sua aparência física. Isso nos permite uma reflexão, porque foi quando o personagem perdeu todos os seus bens que ele conseguiu ter paz. Essas características consumistas estão presentes em todos nós. Quem nunca se sentiu feliz por comprar um tênis novo ou um celular? Todo mundo fica feliz. Mas essa felicidade é passageira, e por isso sempre estamos comprando mais e mais coisas inúteis. Acredito que esse seja o ponto principal do filme, a crítica a esse consumismo desenfreado que prejudica o próprio consumidor e o planeta.

Outra crítica encontrada no filme é a busca pelo corpo perfeito, já que em quase todo lugar vemos a propaganda de um homem com barriga tanquinho, ou uma mulher de lingerie. Voltando ao filme, essa crítica a “perfeição” do corpo humano aparece em duas cenas quando o narrador e Tyler veem uma propaganda com uma foto de um musculoso em um ônibus. Tyler diz que auto-aperfeiçoamento é masturbação e a outra cena que crítica essa busca excessiva pela beleza é quando o narrador deforma o rosto do “cara de anjo” (Jared Leto). Logo depois disso, o narrador responde que só queria destruir algo bonito.

Além disso, na minha opinião, o filme tem um dos maiores plot twist da história do cinema, e tem várias frases filosóficas que nos permitem pensar sobre a sociedade.

Minha frase favorita é essa: “Trabalhamos em empregos que odiamos para comprar porcarias que não precisamos.”

Espero que você assista ao filme, já que por sua causa eu quebrei as duas primeiras regras do Clube da Luta.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s