Review: Pennyworth

“É uma guerra, e haverá derramamento de sangue.”


A mais nova série da DC, ‘Pennyworth’ produzida pela Epix teve seu primeiro episódio lançado no dia 28 de julho.


A série que retrata o fiel mordomo e leal amigo de Bruce Wayne, Alfred (Jack Bannon), ganhou seu episódio piloto na última semana, com pouco mais de uma hora. Bruno Heller e Danny Cannon (Gotham) conseguem trazer a dinamicidade do personagem, o desenvolvendo em um longo episódio, mas sem enfatizar de fato com o Cavaleiro das Trevas.

Começamos com Alfred, interpretado pelo ator Jack Bannon. A retratação é muito diferente dos filmes e quadrinhos. Não se vê um homem velho e bondoso como os fãs estão acostumados. E sim, um jovem atormentado com os tempos de guerra e apaixonado, mas com um bom coração, tentando sempre fazer o certo. Porém, ele é ridicularizado por seu pai, que é um mordomo, e o diz para arranjar um emprego de verdade, e não trabalhar de segurança numa boate.

O encontro de Alfred com Thomas Wayne (Ben Aldridge) foi a chave perfeita para o desencadear do primeiro episódio. A relação de ambos começa em uma confusão na boate. Em uma troca de favores, Thomas lhe dá seu telefone e Alfred, seu cartão da sua empresa “Pennyworth Security”. Andando ainda mais pra frente, é nítido que Alfred e Thomas têm muita coisa em comum. Dois homens céticos.

O primeiro episódio, apesar de ser longo, tem uma ótima motivação para Pennyworth investir a fundo como um segurança pessoal, ou um agente estilo James Bond. A Sociedade dos Corvos, uma organização que funciona como a Corte das Corujas, planeja matar Thomas Wayne. E é aí que entra Alfred. Visto no trailer, uma mulher havia sido raptada. Sua namorada, Esmé (Emma Corrin). Bet Sykes (Paloma Faith), a vilã, que por sinal flui de forma perfeita, funciona muito bem sendo destemida e paciente, usando uma certa ironia e rancor a seu favor. Alfred, então, rapta Thomas Wayne, mas tudo não passava de um plano dele com seus colegas nos tempos de guerra. Em uma reviravolta mirabolante, o jovem rapaz salva sua namorada.

O controle da Sociedade dos Corvos gira em torno de Lorde Harwood (Jason Flemyng), que usa da sua finesse britânica a capacidade vilanesca de liderança, para emoldurar uma organização silenciosa, mas que quer mandar em todo o país.

O show de TV ainda apresenta, uma Londres diferente, com seu tempo nublado na época de 60, dando um aspecto de Gotham ao dia. Os sinistros dirigíveis e a fumaça das indústrias tornam Londres ainda mais próximo à cidade natal de Batman. É claro, não possui apenas um centro industrial, mas como uma exuberante paisagem de um belo parque num tempo úmido.

Não só o visual, mas a trilha, também contribui muito para manter a tonalidade da série, ficando evidente que se trata de algo mais investigativo e misterioso.

Veredito

A Epix consegue acertar em sua nova série, mostrando um jovem Alfred que busca alavancar sua carreira como um tipo de agente. O visual londrino único, com a trilha especial, ajudam ainda mais a manter o telespectador vidrado, deixando o episódio leve e dinâmico. A centralização no desenvolvimento de Alfred é importante, conseguindo desmantelar bastante do Batman e manter seu foco no principal herói.

9,5/10.

Confira o trailer da série:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s